Moda

Milão continua a dar fôlego às estampas animais

JULIANA LOPES

Colaboração para o UOL, de Milão

 Parece que a moda está disposta a continuar esticando a tendência das estampas animais, que começou a ganhar fôlego há dois anos e, desde então, invade as passarelas em verões ou invernos.

 

Dos grandes nomes ao fast-fashion, é impossível não encontrar nas vitrines italianas um pouco de onça, leopardo, tigre etc. Nas últimas feiras italianas de matéria-prima, como a Lineapelle, de couros e sintéticos, que costumam acenar que tipo de produto os estilistas vão comprar, a pista já havia sido dada: “animal print” ainda tem mais um ano de vida, pelo menos, mesmo que em detalhes ou em propostas mais diluídas.

 


A tendência apareceu em diversas passarelas nesta temporada Inverno 2010/11. Veja abaixo os destaques:

 

Dolce & Gabbana

Estampa tradicional, bem definida, ainda que em alguns casos usada só como detalhe

 


Roberto Cavalli

A aparência de “animal print” chega mais diluída, em estampas suaves e menos contrastadas, com uso de tons pastel. Será um índicio de que a tendência está sumindo aos poucos?

 


Missoni

A Missoni pegou a estampa animal e a transformou em um “animal geométrico”, usando as mesmas cores e a lembrança do bicho, mas transformado em ziguezague.

Topo