Moda

Sob nova direção, Redley simplifica e sensualiza seu sportswear

CAROLINA VASONE

Enviada especial ao Rio

Marca conhecida do sportswear carioca, cujas bermudas fazem sucesso entre os meninos do Rio, surfistas ou não, a Redley ganhou força de moda quando, em 2007, o alemão Jurgen Oeltjenbruns assumiu a direção criativa da grife. Cerca de três anos mais tarde, uma nova versão da marca surge na passarela com o desfile do Verão 2011, desfilado na abertura do segundo dia do Fashion Rio, nesta sexta (28).

  • Alexandre Schneider/UOL

    Modelo desfila look para o Verão 2011 da Redley no Fashion Rio (28/05/2010)

Com equipe de estilo reforçada por jovens talentos como Emilene Gallende (ex-Cavalera, ex-Amni Hot Spot) e Julia Valle, a Redley parece ter apostado numa mistura do meio termo entre a fase "pré-alemã" e o período em que Oeltjenbruns dirigiu a grife, com interpretações dos novos membros da equipe de estilo, ainda sem diretor criativo. O resultado é mais tropical na combinação de cores e mesmo nas estampas, que quando orgânicas, por exemplo, chegam a ficar festivas (caso dos looks em salmão com recortes estampados com predominância do vinho). Também mais sensual, nos vestidos mais próximos ao corpo, com sedas mais molengas e insinuantes. A integração entre esta sensualidade e os elementos esportivos, porém, nem sempre parece natural: isso acontece em alguns momentos, com o do vestido salmão com um capuz que vira gola caída num dos ombros. As formas também surgem menos complexas, mais simples, assim como os tecidos (ou o efeito que eles provocam no olhar).

 

Topo