Moda

Camisas xadrez trazem o grunge de volta à moda

Clássico do guarda-roupa masculino, a camisa xadrez é um item que nunca sai de moda. Nesta temporada, a peça -- que marcou o estilo grunge e que funciona como casaco leve nos dias de temperatura amena -- surge em versões atualizadas, marcando o início de um revival da década de 90.

Histórico

Surgido em Seattle, o movimento grunge – que tem como expoentes Nirvana, Pearl Jam, Alice in Chains, Soundgarden e Stone Temple Pilots – foi, além de um movimento musical, a fonte de um estilo de vestir que se propagou entre os jovens dos anos 90: cabelos desgrenhados, moletons soltos, tricôs desmazelados, calças jeans puídas, tênis All Star velhos e as camisas xadrez de flanela usadas sobre camisetas velhas.

Camisas de flanela xadrez azul da Aramis

FOTOS: VEJA SUGESTÕES DE MODELOS DE CAMISAS XADREZ


E foram esses jovens de Seattle os responsáveis por propagar ao mundo fashion as então conhecidas “camisas de lenhador”, populares nas regiões mais frias dos Estados Unidos e Canadá, feitas de flanela, um tecido macio e felpudo resultado da mistura de algodão com lã, que era usada desde o século XVI nos tartans dos clãs da Escócia e País de Gales.
 

O primeiro estilista a detectar a tendência foi Marc Jacobs que, em 1992, criou uma coleção para a Perry Ellis baseada no movimento musical de Seattle. A coleção, no entanto, não foi bem recebida pela marca, que não queria associar sua imagem clássica aos jovens desarrumados que emanavam uma atitude antimoda e acabou demitindo Jacobs.
 

"Nu Grunge"

Quase 20 anos depois, o espírito grunge ressurge entitulado de “Nu Grunge” (algo como Novo Grunge) e a camisa de flanela ganha uma versão atual, com a modelagem não tão ampla, e algumas ganham acessórios como capuz. As tramas aparecem com contrastes de tons, principalmente os azuis, verdes, vermelhos, além dos cinzas e pretos.
 

O bacana do estilo grunge é possibilitar a sobreposição de camadas de diferentes peças. No outono, quando os dias começam mais frios, ou mesmo no inverno ameno do Brasil, é possível usar a camisa de flanela como um casaco sobre camisetas de mangas compridas e curtas. Quando a temperatura subir é só tirar a camisa de flanela e amarrar na cintura.
 

Se o frio apertar e você quiser continuar na onda grunge, é possível colocar por cima de tudo um tricô de silhueta mais larga ou um cardigã mais solto, opções que funcionam muito bem para fazer um tipo Kurt Colbain contemporâneo.


Para que não curte flanela, existem ainda as versões de camisas de algodão com o xadrez estilo grunge, ótimas para dias não tão frios.
 

Colaborou nesta coluna Paula Baraldi

Topo