Moda

Fetiche toma conta do Verão 2011 na abertura do SPFW; Priscilla Darolt também é destaque

CAROLINA VASONE

Editora de UOL Estilo

Cuidado para não perder o fôlego. Na abertura do São Paulo Fashion Week, na última quarta (9), três das seis marcas da programação apostaram numa boa dose de fetichismo para provocar a imaginação de moda do Verão 2011.

  • Alexandre Schneider/UOL

    Rosa Chá desfila coleção fetichista, intensa e em cores contrastantes no SPFW

Foi assim com as tiras finas de couro que percorreram a panturrilha das modelos até abraçar a perna logo abaixo do joelho nas sandálias da Forum Tufi Duek. Os homens também se transformaram em objeto de fantasia em microshorts estilo jogging masculinos, nas calças agarradas nas coxas, abertas numa barra quase boca de sino e nas estampas de onça (ou melhor, leopardo) da Reserva. E, finalmente, o mais abusado de todos, Alexandre Herchcovitch que, na Rosa Chá, usou transparências em preto coladas à pele, em bodies e  tops de vestidos com estrutura de corset e recortes geométricos que lembravam lingerie antiga.

Certamente um dos destaques do dia, a grife, que em nova fase começa a dividir a produção entre moda praia, lingerie e roupas, trouxe, da inspiração das danças de salão os vestidos rodados, com babados balançantes ao caminhar, e talvez a alegria e a mistura das cores em estampas como o floral estilizado. No resto, estrutura, pelo menos na parte de cima de vestidos intensos e sexy. A alfaiataria apareceu em momentos como o do vestido-camisa longo estampado de xadrez estilizado e na gola de lapela de paletó, feita a partir de um zíper aberto. Na trilha sonora, ao vivo, Geanine Marques cantava e seduzia com seu vestidinho preto tomara-que-caia da coleção.

Sem tanto fetiche mas também muito sensual, a coleção de Priscilla Darolt  foi outra boa notícia fashion do dia. Recortes quase geométricos inspirados no Art Déco davam brilho aos vestidos de camurça. E que vestidos. A última série em preto, em especial o modelo com o colete inteiro recortado, quase caubói, é de fechar a festa. O tipo "arrasa quarteirão" com muita classe e conceito, combinação difícil e conquistada pela estilista. Os recortes às vezes ultrapassavam o corpo da modelo e viravam saliências em certas peças. Em outras, encurtavam a barra do vestido ou formam decotes nas costas.

De maneiras diferentes, a provocação libidinosa deu graça às coleções da Forum Tufi Duek e da Reserva. No caso da primeira, o estilista Eduardo Pombal traz ares mais geométricos e limpos à sensualidade tradicional da marca, que tem sua segunda coleção assinada por ele. Muito efeito plastificado e brilhante, às vezes bom, às vezes um pouco artificial, e as já citadas sandálias e bolsas tipo "coleira". Já na Reserva, os esportes radicais são o tema, mas o colorido e a atitude sexy divertida da coleção são o que chamam a atenção. O homem da Reserva é seguro o suficiente para rir de si mesmo, brincar com a roupa e sentir-se viril. Não só com a estampa de bicho no tênis iate, na regata ou na malha sem botão usada como um casaquinho, aberta, mas também com as ótimas calças ajustadas até a coxa, depois mais largas abaixo do joelho, numa releitura da boca de sino. As costuras formando recortes davam bossa a estas peças, desfiladas em tons fortes de vermelho e turquesa. Os shorts de corrida, curtíssimos, foram usados com blusas de tricô listradas bonitas.

Desfilaram ainda nesta quarta (9) Erika Ikezilli e Cia. Marítima.

Nesta quinta (10), é a vez da Iódice abrir o dia no shopping Iguatemi, seguida da Ellus, Água de Coco, Alexandre Herchcovitch (feminino), Cori, Osklen e Triton.

Topo