Moda

Virilidade veloz do automobilismo encontra delicadeza festiva em desfile de Reinaldo Lourenço

  • Alexandre Schneider/UOL

    Reinaldo Lourenço desfila coleção Verão 2011 no quarto dia do SPFW (12/06/2010)

Ficha Técnica


Inspiração: Design do automobilismo, Kustom Kulture, alta-costura dos anos 60, estética da contracultura pop
Formas: Arredondadas, trapézios, chemises, recortes laterais e comprimento desigual, capas de manga curta
Cores: Pink, coral e tomate fluorescentes, preto, platinum, off-white e amarelo-creme
Tecidos: Jacquard de seda, organza, gazar, linho, viscose, mousseline strech de seda, crepe-de-Chine, seda, cetim, organza bordada de fitas de seda
Estilo: Reinaldo Lourenço (direção), Samara Sá, Danillo Rodrigues, Thais Lima
Direção do Desfile: Augusto Mariotti
Styling: Monica Florêncio Fernandes e Ciro Midena
Beleza: Nadine Luke e Fabiana Gomes para M.A.C (make) e Ricardo Rodrigues para Studio W (cabelo)
Trilha Sonora: Giancarlo Lorenci
Cenografia: Lucas Kanyó

Nota da Editora: As curvas das pistas das corridas automobilísticas, dos carros e do uniforme deste esporte foram as responsáveis pela sensação do poder que a velocidade geralmente dá e que apareceu no Verão 2011 de Reinaldo Lourenço. Debruns e recortes geométricos, arredondados, abraçavam, viris, os materiais extremamente femininos, às vezes transparentes, como a organza, o gazar e a seda. As formas arredondadas, anos 60 ao estilo Courrèges, combinaram com as linhas também arredondadas do automobilismo e apareceram do primeiro look - um lindo vestido-chemise com cintura marcada e laço duro na frente, todo estufado nas costas - às versões de taiuller com jaqueta curta, com debruns em preto e saia com barra dura floral. As flores, aliás, foram as responsáveis por boa parte da atmosfera festiva delicada, em seda, bordadas no fundo de organza. Belo e rigoroso desfile, com mistura nada óbvia e inteligente do universo masculino e feminino. (Carolina Vasone)

Topo