Moda

Estilista dá dicas para acertar na hora de mandar fazer um terno de alfaiate

ANTONIO FARINACI

Colaboração para o UOL

Pequenos detalhes na hora de mandar fazer e de usar o terno marcam a diferença na elegância do conjunto. O estilista Fábio Andreoni, especializado em moda masculina, dá sete dicas para acertar na hora de escolher o modelo do seu primeiro terno de alfaiate e pra não errar na hora de combinar com a camisa, gravata e outros acessórios: 

  • Divulgação

    Costume cinza de modelagem clássica, com dois botões e lapela de largura média, que cai bem na maioria dos homens


1. Ao fazer um primeiro terno ou costume, prefira um modelo clássico de dois botões, com lapela de largura média, que veste melhor na maior parte das pessoas.

2. Invista num bom material. Escolha uma boa gabardine de lã ou, se você for muito calorento, de algodão. Preto, azul marinho e cinza escuro são as cores mais básicas.

3. Faça a camisa num camiseiro indicado pelo alfaiate. Prefira uma branca, em tricoline de algodão, de pelo menos 120 fios.

4. Não adianta ter um terno impecável e um sapato feio. Invista num de couro preto básico, de bico arredondado, nem muito pontudo nem fino, modelo oxford ou derby, com sola de couro. Nada de sapatênis.

5. Escolha um cinto discreto, de couro preto forrado (daqueles acolchoadinhos), com uma fivela simples, cromada.

6. A gravata vai com o colarinho da camisa. Colarinhos italianos pedem gravatas mais largas e encorpadas, com nó grande (tipo Windsor). Colarinhos mais pontudos, gravatas mais estreitas, com nós simples (ou duplo). Invista num modelo de seda, liso, com ou sem textura.

7. Finalize a produção com um relógio delgado, clássico, com pulseira de couro, que se "esconda" bem por baixo do punho da camisa. Nada de modelos esportivos, para mergulho etc.

Topo