Moda

Cabelos e recortes inspiram inverno orgânico e rigoroso de Melk Z-da

CAROLINA VASONE

Enviada especial ao Rio

Raridade numa semana de moda que tem como uma das principais características a moda pronta para ser vendida na loja, as criações do pernambucano Melk Z-da são como aquele livro que nem sempre é o mais fácil ou agradável de se ler, mas que, ao final da última página, provoca aquela sensação de satisfação.

Cada vez mais digerível para quem não gosta muito de roupas que querem provocar reflexões, Melk Z-da partiu de uma lenda da ilha de Fernando de Noronha para brincar com os volumes e texturas criados a partir de vários tipos de pelo: dos cabelos (fonte inicial vinda da história da mulher de longos cabelos que seduzia os homens em Fernando de Noronho e depois se transformava numa caveira) às franjas de tapetes, passando pela lã e pelo tricô. Assim, os cabelos coloridos que formaram a saia amarela ou o volumoso casaco azul forte com shorts preto podem parecer muito conceituais, assim como o corselet preto de cabelos que descia pelo ventre da modelo, por cima do vestido branco. Há, no entanto, inúmeras peças usáveis, como o lindo vestido branco longo com transparência de organza, com recortes e aplicações.

Os recortes apareceram em desenhos orgânicos bordados por cima das peças, com brilho de zíperes em modelagens rigorosas na confecção e na estrutura. A mistura de texturas e volumes pontuou a coleção, combinada à transparência da organza e à sensualidade sutil dos brilhos.

 

 

Topo