Moda

Sob nova direção, Redley aposta em "streetwear" conceitual

CAROLINA VASONE

Enviada especial ao Rio

Sai um alemão, entra um nova-iorquino de origem indiana. Sandy Dalal fez sua estreia na direção criativa da Redley nesta sexta (14), com "streetwear" conceitual, com muito preto, drapeados, sobreposições e cavalos deslocados para baixo, tanto na linha feminina quanto na masculina.

Recém-chegado à grife, Dalal pegou boa parte da coleção já pronta, realizada pela equipe de estilo que assinou o Verão 2010-11, depois que Oeltjenbruns deixou a Redley, há cerca de um ano.

Mais sombria do que o habitual, o Inverno 2011 da grife traz peças bem usáveis e sofisticadas e outras mais difíceis para o carioca e mesmo para os mais modernos. As calças justíssimas e de cavalo baixíssimo para os homens estão no time das apostas difíceis de pegar. Já a jaqueta perfecto masculina desgastada é peça especial. Os xadrezes formados por trançados de lã enfeitam o vestido curto e preto feminino dando charme artesanal e urbano ao mesmo tempo. As jaquetas, no geral, são boas pedidas, tanto os modelos femininos quanto os masculinos. Os drapeados também aparecem bastante, ora mais discretos, ora bem evidentes, e têm menos chances de conquistar os homens, assim como as assimetrias no acabamento das peças.

Topo