Moda

"Não uso FPS", diz Gisele Bündchen, em lançamento de cosmético, em SP

Naretto Junior/Divulgação
Gisele Bündchen lança, em coletiva em SP, sua marca de cosméticos Sejaa (27/1/2011) imagem: Naretto Junior/Divulgação

CAROLINA VASONE

Editora de UOL Estilo

Gisele Bündchen não usa protetor solar. A declaração foi dada em resposta à pergunta do UOL Estilo, em coletiva de imprensa no começo do dia desta quinta (27), em São Paulo, em que Gisele lançou sua linha de cosméticos Sejaa. "Não uso FPS", afirmou, utilizando a abreviação de fator de proteção solar.

Segundo a modelo, ela não precisaria se proteger do sol porque decidiu parar de ir à praia nos horários considerados perigosos. "Chego às cinco da manhã e saio às oito", disse, citando o período que considera também o melhor para surfar, esporte que prática há anos.

Gisele afirmou que optou por não incluir fator de proteção solar em seu creme para o dia para não adicionar produtos sintéticos à linha, que é toda feita com matéria-prima natural e orgânica. "Você não leva bronca do seu dermatologista?", a repórter pergunta, sobre o fato da top não usar protetor no dia a dia. "Não, nunca levei", responde Gisele, reiterando a opção de não mais tomar sol, e, por isso, não precisar se proteger. "Olha a minha cor", apontou, mostrando a pele branca, que, em outros tempos, já foi bem bronzeada.

Durante a entrevista coletiva, a top model discorreu sobre o caráter sustentável de sua marca de beleza, que utiliza papel reciclado, embalagens recicladas e recicláveis, com fabricação com neutralização da emissão de carbono e uso de energia eólica (energia gerada a partir do vento).

"Fiz (os cremes) pensando em mim", conta, sobre os hidratantes para o dia e para a noite e a máscara de barro, todos para o rosto. Embora não tenham o apelo "anti-envelhecimento" no rótulo ("não fiz porque não senti necessidade ainda"), o produto para o dia contém antioxidantes como a vitamina C, vitamina E e extrato de semente de rosa. Já o creme para a noite tem ginseng, geléia real e extrato de chá verde, além da vitamina C e de outros componentes hidratantes.

Vendido apenas pela internet nos EUA, os produtos da marca Sejaa começaram a ser comercializados no Brasil pelo site Sacks e pelas farmácias da rede Droga Raia.Cada um dos produtos custa cerca de R$ 100. Segundo Gisele, o preço alto é culpa dos impostos brasileiros de importação. Mas os norte-americanos também pagam caro: cada pote do creme para o dia ou para a noite sai por salgados 70 dólares.

A modelo afirma que seu sonho é fabricar os cosméticos da Sejaa no Brasil, e que isso não aconteceu pelo país não oferecer condições para que os produtos sejam feitos de maneira sustentável, usando, por exemplo, energia eólica.

A "mulher mais bonita do mundo" (título que, merecidamente, a "Rolling Stone" americana uma vez lhe concedeu) afirma, simpaticamente, que quer, mais do que vender um creme, divulgar um estilo de vida que ela adotou, e que funcionou para ela, que inclui yoga, meditação e alimentação saudável. "Meninas, quero que vocês prometam que vão dedicar pelo menos uma hora do dia para vocês", diz, ao final da entrevista, às jornalistas mulheres, repetindo o mantra do cuidado pessoal que deu a tônica da coletiva. 

Além de lançar sua marca no Brasil, Gisele desfilará no São Paulo Fashion Week para a Colcci no próximo domingo (30), quando "passará o bastão" na própria passarela (há rumores de que a cena será praticamente literal) do posto de garota-propaganda da marca para Alessandra Ambrósio. Ashton Kuchter, marido de Demi Moore (a atriz estará na primeira fila), também foi escalado para a apresentação e para a campanha da grife.

Topo