Moda

Osklen abre desfile com incêndio em ateliê da marca e reconstrói clássicos no Inverno 2011

Alexandre Schneider/UOL
Osklen desfila coleção Inverno 2011 no terceiro dia do SPFW (30/01/2011) imagem: Alexandre Schneider/UOL

De São Paulo

O desfile foi aberto de maneira dramática: um curto vídeo mostrava imagens do incêndio que, em fevereiro do ano passado, destruiu o ateliê e todo o acervo da marca. Mas o drama acabou aí. Oskar Metsavaht usou o episódio para refletir sobre seu trabalho e resolveu agregar às desconstruções e reinterpretações de camisetas e moletons, temas das últimas coleções, outros clássicos do universo do guarda-roupa, como a alfaiataria, os cashmeres e os trench coats. Com volumes menos exagerados nas golas já classicamente grandes da marca, nas formas estufadas, o equilíbrio entre a experimentação de modelagem e recursos e a vontade de provocar desejo de compra foi atingido já na passarela (explico: quase nunca se encontra nas lojas da grife, em quantidade razoável, as peças desfiladas; geralmente a Osklen dilui o conceito em roupas bem mais simples).



Supercashmeres levemente deslocados nas mangas (elas receberam atenção especial em toda a coleção), shortinhos e casaqueto virando macaquinho quando a modelo era vista de costas, macacão de alfaiataria em cinza claro com colete acoplado na frente e decote nadador bem cavado nas costa, moletons amarrados na cintura já acoplados ao vestido de tricô longo e vermelho, costas de moletons masculinos e blusas de lã femininas suavemente estufados e mistura de lã com couro em combinações chiques de cinza, marrom e azul e preto estão entre os motivos que fazem do Inverno 2011 da Osklen um sucesso conceitual com muita potência comercial. E ai de quem não colocar estas peças à venda quando o frio chegar. (Carolina Vasone)

Ficha Técnica

Inspiração: Do incêndio que destruiu seu ateliê, Oskar Metsavaht resgata elementos da memória para criar uma coleção a partir de uma nova interpretação dos clássicos do guarda-roupa masculino
Tecidos: Cashmere italiano tingido no Brasil, chamois, lã virgem, lã fria, rayon, couro mestiço, moleton, tela de algodão, pelúcia e couros de pirarucu e salmão
Cores: Cinza, bege, areia, castanho, verde, vermelho, laranja, azul royal, azul marinho e ocre
Estampa: Floral Fire
Cenário: Robson Guerra
Estilo: Oskar Metsavaht
Stylist: Pedro Sales
Beleza: Fátima Thomas
Trilha Sonora: Gomus
Cenário: Robson Guerra

Topo