Moda

Em 3º dia, as garotas da moda querem mais que diversão

Alexandre Schneider/UOL
Cori desfila coleção Inverno 2011 no terceiro dia do SPFW (30/01/2011) imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE

Editora de UOL Estilo

Contradizendo Cindy Lauper, as garotas da moda querem mais do que apenas diversão. No terceiro dia do São Paulo Fashion Week, três jovens mulheres estilistas criaram opções que tentam ir além da simples roupa de "balada" ou de trabalho para o público feminino que tem profissão, que sai para jantar, dançar, e claro, se divertir (mas não apenas isso) numa grande cidade.



Gisele Nasser e Andrea Ribeiro, da Cori, conseguiram diferenciar a mulher da marca da multidão das trabalhadoras do Brasil. O perfil da grife, o desta profissional que quer roupas que funcionem no escritório mas também fora dele, não foi deixado de lado, mas a dupla agregou muito mais valor às peças desta mulher que já foi mais velha, e que rejuvenesceu com um "lifting" fashion para o Inverno 2011. Combinação de cores sofisticada, como bege e vermelho e azul e marrom, alfaiataria atualizada em calças de cintura alta, ora pantalonas, ora curtas, paletós bem feitos, malhas charmosas e colagens que formavam desenhos geométricos como xadrezes e faixas com tons diferentes foram os pontos altos da coleção. Os recortes também geométricos nas barras e em sobreposições das roupas talvez sejam um pouco frios e experimentais demais para esta mulher Cori.

Em sua estreia no SPFW, Juliana Jabour amadureceu. Novamente trouxe Fernanda Lima como musa de sua marca, mas, na troca do Fashion Rio por São Paulo investiu na estrutura da alfaiataria e na maleabilidade do tricô e ofereceu mais opções com informação de moda atual, das listras largas ao próprio tricô e o corte de alfaiataria em voga, além do brilho e de uma boa versão de estampa de onça. Os trench coats são bem-feitos e as saias longas e cardigans maximizados trazem a tendência do momento. A cartela de cores às vezes é um pouco envelhecida (lembra a dos brechós), a proposta "grunge girlie" é simpática, mas não para o dia a dia da cliente de Juliana. Há um ganho de qualidade considerável na coleção, com boa oferta de peças mais elaboradas. A estilista, porém, cobra preços altos por sua roupa, e para isso, falta investimento em materiais mais nobres e numa modelagem mais apurada em algumas das estruturadas. Ainda assim, a garota de Juliana Jabour não fará feio entre as amigas ricas, fashionistas e alternativas.


Mas esta é a moda segura do dia a dia, ainda que com bastante charme. Para os que não hesitam em explorar a zona do novo e do inusual, a Osklen, a partir dos já conhecidos moletons, cardigans e peças de alfaiataria propõe um Inverno 2011 com humor, conceito e usabilidade. Assim, realizou o desfile mais importante do dia (leia mais sobre o desfile da Osklen).

Para encerrar a noite, a Colcci fez coleção correta de streetwear e massacrou os fashionistas com uma avalanche de atrações, de Gisele Bündchen a Demi Moore (leia mais aqui).

Nesta segunda (31), desfilam Huis Clos, Maria Bonita, Ronaldo Fraga e as grifes de moda masculina V.Rom e Reserva, a última com show ao vivo do Lobão.

Topo