Moda

D&G reforça as cores fortes e os grafismos em Milão

JULIANA LOPES

Colaboração para o UOL, de Milão

Quem é da moda já estava sabendo, ou sentindo, a onda de cores fortes e puras que está invadindo passarelas e ruas. Geralmente contrastadas com preto, sem nuances. Na maré dominante de looks cinzas, pretos e beges, quem vai de fúcsia, roxo e verde se destaca. Principalmente se for uma peça de cada cor. O preto aparece para criar estampas geométricas. São poucos os que já se vestem assim, antecipando a moda. “Eu trabalho com moda por isso sei de tudo”, diz num tom irônico, a editora de moda da Marie Claire russa, Ekaterina Dorokhova. O vestido dela chamou atenção de algumas pessoas depois do desfile da D&G porque tinha os ares da coleção. “Comprei esse vestido em Moscou, mas nem lembro onde”, disfarçou. Alguns convidados apontavam para ela, na saída do evento.

A D&G confirma que, cada vez mais, tem sido uma linha que proporciona mais liberdade aos estilistas Stefano Gabbana e Domenico Dolce. Os dois italianos têm, segundo informações já de outras temporadas com seu staff, encarado a D&G como um espaço de pesquisa e deleite criativo. E isso apesar de ser comercialmente forte (é a segunda linha da Dolce & Gabbana, e resumindo, custa menos). Se na temporada masculina a D&G trouxe estampas do Mickey Mouse, na coleção feminina a “brincadeira” vem em letras pretas ou coloridas.

Topo