Moda

Balenciaga lança nova moda e Balmain se repete em Paris

Montagem UOL
Balenciaga e Balmain foram os dois desfiles mais aguardados do dia em Paris. Manish Arora (dir.) é o novo estilista da grife Paco Rabanne imagem: Montagem UOL

CAROLINA VASONE

Enviada especial a Paris

No dia em que dois grandes lançadores de tendências desfilam em Paris, todos aguardam com ansiedade - dos especialistas em moda aos especialistas em copiar moda - as novidades que devem virar febre na próxima estação. Foi assim com os lenços palestinos, as sandálias coloridas com encaixe tipo Lego e os vestidos florais  de neoprene da Balenciaga em outras temporadas. O mesmo se pode dizer das jaquetas com ombreiras pontudas, dos vestidos curtíssimos com ombros triangulares, das calças e blusas rasgadas e puídas num desmazelo roqueiro luxuoso assinado pela Balmain.

Nesta quinta (3), a Balenciaga, o nome mais criativo entre as duas maisons, promete lançar novos "must have" do inverno europeu. Será que a rede vai virar a nova renda? Se alguém, nesta sexta (4), se deparar com uma sobreposição de trama bem aberta usada sobre algum vestido ou blusa já sabe de onde saiu a ideia. Menos divertidas, as saias na altura da canela, com barra godê em couro podem até ser elegantes, mas caem mal na maioria das mulheres. Para as brasileiras, então o alerta é dobrado: quem não é muito alta terá sua silhueta achatada.

Se Nicholas Guesquière renovou os desejos fashion de suas clientes a partir da atualização do estilo da Balenciaga, a Balmain parece ter oferecido um pouco mais do mesmo às jovens bonitas, ricas e rebeldes de boutique, clientes da grife dirigida por Christophe Decarnin (que não apareceu no final do desfile). Assim, as jaquetas de ombros pontudos e os vestidos de manga longa e barra curtíssima, com os mesmos ombros triangulares das jaquetas, cheios de bordados, parecem ter sido requentados de outras estações.

Outros destaques desta quinta (3) foram o americano Zac Posen com seus vestidos voluptuosos e justíssimos e o indiano Manish Arora com seu show de mágica, cores e talento artesanal, que também devem ser aproveitados na Paco Rabanne, marca da qual é o novo diretor criativo.

Topo