Moda

Reserva encerra 1º dia com discurso político contra regime cubano

Da Redação

Ficha técnica

Inspiração: "A dor e a alegria do começo do fim da utopia marxista em Cuba"
Tecidos: maquinetados em algodão, mistura de linho, flamê e malha, jacquard de voil, tricoline encerado, tricôs, sarja e jeans
Formas: comprimentos curtos estilo quimono, ganchos alongados e bolsos exagerados
Cores: azul royal, cáqui, verde bandeira, marinho, off white, vermelho, azul turquesa e verde musgo
Estampas: nota da moeda cubana, bandeira de Cuba, listras e xadrezes
Direção criativa: Rony Meisler
Estilo: Sue Rocha, Priscila Amorim, Claudia Hissa, Paulo Jardim, Rodrigo Curi, Tiago Mafra e Monah Pressato
Styling: Felipe Veloso
Direção de desfile: Wan Vieira
Trilha Sonora: Felipe Venâncio
Beleza: Celso Kamura
Cenário: Clécio Regis

Nota da editora: A inspiração em Cuba e a crítica ao regime ditatorial apareceram mais no cenário - o melhor do primeiro dia do evento, feito em madeira, com bailarinos da escola de dança Studio 3 como soldados, charutos cubanos e uma imagem de Che Guevara recortado ao fundo, com nariz de palhaço dourado - do que nas roupas, o que não impediu que a coleção merecesse atenção dos homens. No mundo da roupa masculina, tudo muda muito devagar e os homens costumam torcer o nariz para quase tudo que seja um pouco diferente. Por isso, os blazers estampados, as bermudas de linho e também as estampadas, embora não sejam novidade, caem bem no próximo verão, com boas combinações de cores e estampas divertidas e bem sacadas. As calças tipo saruel podem ser um pouco demais para a maioria, mas também merecem atenção. Supercomercial e vendável, não há desculpa para a coleção não ir para as lojas (o que acontece muito no caso da Reserva) (Carolina Vasone)

Topo