Beleza

O inverno é ideal para usar perfumes mais encorpados

Divulgação
Hora H sugere perfumes masculinos para este inverno imagem: Divulgação

RICARDO OLIVEROS

Colunista de UOL Estilo

O homem brasileiro é mais perfumado do que se imagina e tem colaborado para o crescimento do mercado de fragrâncias. Com Hora H desta semana, você conhece mais sobre os dados e hábitos masculinos neste setor e quais são os perfumes bacanas para usar no inverno, estação que exige um cuidado especial ao escolher aromas.

A perfumaria teve um forte crescimento no Brasil entre 2003 e 2008. Em 2009, o segmento atingiu os US$ 4,81 bilhões, registrando crescimento de 5% e participação de 13,1% no mercado mundial. Com perspectivas de crescimento positivas, a estimativa é que o Brasil atingirá o primeiro lugar do ranking em 2013. Atualmente, os Estados Unidos detêm a primeira colocação, com 14,5% de participação e movimentação de US$ 5,29 bilhões. A Alemanha ocupa a terceira colocação no ranking com 6,9% de participação no mercado e movimentação de US$ 2,53 bilhões, o que representou uma queda de 7% em 2009, quando comparado ao ano anterior. O mercado total registrou US$ 36,61 bilhões, de acordo com os dados levantados pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC).

Em 2010, a ABIHPEC divulgou uma pesquisa sobre os hábitos de consumo de produtos de higiene pessoal, que apontou que 87% dos homens usaram perfume nos últimos 30 dias. O mercado de perfumes masculinos mais do que dobrou em número de vendas nos últimos cinco anos, e a tendência é continuar crescendo, com previsão de aumento de 53% até 2015. Na América Latina, esse segmento foi o destaque em 2010 influenciando aumento global na categoria.

Homem não tem o hábito de comprar perfume, na sua maioria, delegando essa tarefa aos pais, quando jovem, e à companheira quando mais maduro. Ganhar este produto de presente é bastante comum. Como costumam aplicar o perfume de maneira mais abrangente no corpo atingindo peito e barriga, os frascos do tipo "splash" fazem sucesso no segmento massivo. Em geral, o homem tem uma única marca de perfume em uso, enquanto as mulheres têm várias, de acordo com a pesquisa,

De forma geral, os perfumes são divididos em seis grandes famílias: cítricos, florais, "fougères", chipre, amadeirados e orientais. Essas também apresentam sub-divisões mais complexas.

1. "Fougéres" 
Os ingredientes mais usados em perfumes "fougères" aromáticos são lavanda, sálvia, alecrim, musgo de carvalho e tomilho, que combinam bem com notas cítricas, amadeiradas e de patchuli.

2. Amadeirados 
Esses perfumes podem ser quentes e opulentos, quando baseados em notas como sândalo ou patchuli, ou mais secos, quando baseados em cedro ou vetiver. Essa direção olfativa elegante combina notas cítricas e de especiarias.

3. Cítricos 
Essa família inclui os perfumes compostos com notas (naturais ou artificiais) cítricas de bergamota, limão, laranja, tangerina e grapefruit, entre outras. Caracterizada por seu frescor e suavidade, ganha um caráter masculino graças à presença de especiarias.

4. Orientais 
As composições orientais trazem a sofisticação do âmbar, resinas, tabaco e madeiras exóticas suavizadas por facetas aromáticas e cítricas. Nessa família olfativa, são encontradas criações com especiarias -- algumas doces, outras fortes e marcantes, de personalidade bem definida.

A princípio, vale a pena conhecer quais os elementos que compõem o perfume para começar a entender seu “espírito”. De uma forma geral, no verão procuramos perfumes com essências mais refrescantes, como os cítricos, enquanto as estações mais frias permitem o uso de perfumes encorpados, como os amadeirados e orientais.

É importante lembrar que uma fragrância muda de pessoa para pessoa, então experimentá-la antes de comprar é fundamental. Leia mais aqui sobre como escolher seu perfume.

Topo