Moda

Roupas e joias compõem exposição sobre identidade baiana

Da Redação

A Galeria Fulô, em Trancoso (BA), apresenta a partir do dia 3 de setembro a exposição “A Bahia tem...”, que visa resgatar a herança cultural e a identidade baiana, convidando artistas da arte contemporânea, da moda e do design. 
 
A exposição conta com as joias da coleção “Olorum Bamim” (significa proteção do Deus maior) de Nádia Taquary, que traz uma leitura atual dos adereços usados por escravas, no período colonial. Peixes, figas, amuletos, talismãs e balangandãs, que eram usados na cintura das escravas, aparecem nas joias da artista, trazendo este simbolismo religioso baiano para o universo da moda.
 
A estilista baiana Márcia Ganem, conhecida por seu forte trabalho artesanal, apresenta na exposição, vestidos visando à sustentabilidade, com o aproveitamento da fibra de poliamida. As peças são repletas de pedraria e rendas em tecidos inusitados e o resultado possui grandes referências culturais e identidade do Estado.
 
Topo