Moda

Óculos de sol acompanham a moda retrô com versões atualizadas dos clássicos

Divulgação
Óculos nos modelos aviador e "wayfarer" (com armação branca) são clássicos que ganham toques contemporâneos para o Verão 2011/2012 imagem: Divulgação

RICARDO OLIVEROS

Colunista do UOL

Se tem um acessório que muda a cara da gente são os óculos de sol: num piscar de olhos, as lentes escurecem e a gente ganha magicamente uma pinta de celebridade. Para completar, as lentes escuras (quando de boa qualidade) protegem nossos olhos contra os raios solares.

Entre os modelos em alta para o verão estão os clássicos revisitados como o estilo aviador, o "wayfare" e as armações tipo tartaruga.

Um pouco de história

Os primeiros óculos usados para proteger os olhos foram usados na pré-história pelos Inuit, povo que habita a região do Ártico (eles já foram chamados de esquimós, mas hoje o termo é considerado ofensivo por eles).  Os precursores dos nossos Raybans eram feitos de marfim com uma pequena fenda que protegiam os esquimós (desculpem, Inuits) da intensidade dos raios solares sobre o branco da neve.

Apesar da longa existência, os óculos de sol se tornaram de fato populares apenas no século 20. Atores e atrizes foram os pioneiros no seu uso por volta de 1910. Reza a lenda que era para se disfarçarem e não serem reconhecidos em público, mas há uma versão a qual diz que os óculos de sol serviam para esconder os olhos vermelhos causados pelas luzes fortíssimas que eram usadas nas filmagens. De qualquer forma, o acessório foi mesmo alçado à fama a partir da década de 1940.

Tendências para verão 2011/2012

A moda, de uma forma geral, passa neste momento por um período de inspirações em décadas passadas, e isso atinge os óculos de sol. Modelos clássicos como "wayfarer" e aviador ganham releituras a cada ano, atualizando seu estilo.

As armações em evidência, além das de metal, surgem em acetato colorido ou imitando o aro de tartaruga. Este nome vem de uma época em que as armações eram realmente feitas do casco da tartaruga-de-pente, mas com a ameaça de extinção da espécie, as marcas optaram pelas versões que imitam este padrão, mais divertidas e politicamente corretas.

As lentes ganham cores diferenciadas para dar um contraponto contemporâneo ao desenho mais clássico dos óculos, com opções que vão do lilás aos diferentes tons de azul. Correndo por fora estão as lentes espelhadas, em versões mais discretas do que no passado.

Seja qual for a sua escolha, lembre-se de que os óculos também foram feitos para proteger os olhos. De acordo com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO), o Brasil não possui normas específicas para óculos de sol, mas podemos fazer um teste simples como aproximar os óculos perto dos olhos e movimentá-los suavemente de um lado para o outro, de cima para baixo, e ver se há alguma distorção de imagem. Se houver, as lentes não têm qualidade e podem causar dor de cabeça e tonturas. Além disso, as lentes de qualidade protegem os olhos contra os raios UVA/UVB e para saber com certeza, as óticas têm um aparelho que identifica o grau de proteção que a lente possui.

Veja mais dicas sobre escolhas de óculos de sol de qualidade nesta coluna do Hora H.

Topo