Moda

Ronaldo Fraga deixa o São Paulo Fashion Week para lançar livro, mas volta na próxima edição

Felix Lima/Folhapress
Ronaldo Fraga durante a exposição "Rio São Francisco Navegado por Ronaldo Fraga", o estilista apresentou vídeos e peças de sua coleção de 2008 inspirados no Velho Chico, no Pavilhão das Culturas Brasileiras, em São Paulo (31/03/2011) imagem: Felix Lima/Folhapress

Da Redação

"A moda acabou? Pelo menos da forma como conhecíamos, acredito que sim".  É assim que começa a carta de Ronaldo Fraga, divulgada nesta terça (13). Responsável por alguns dos desfiles mais emocionantes do São Paulo Fashion Week (o de velhinhos como modelos e o de Noel Rosa são só alguns exemplos) o estilista não desfilará na próxima edição do evento, do qual participa há dezessete anos. Segundo a assessoria de imprensa de Fraga, ele precisava sair um pouco do "ritmo automático" que se transformou a obrigação de ter que preparar uma apresentação grandiosa a cada seis meses, intercalada a outros compromissos como a assinatura de linhas paralelas de moda (recentemente ele fez uma parceira com os calçados infantis Bibi, e também tem uma linha de decoração com a Tok Stock), curadorias de exposições e do Minas Trend Preview, a semana de moda mineira.

A decisão de deixar a temporada parece não ser permanente. A assessoria afirma que ele estará de volta na próxima edição.

Segundo carta divulgada por Ronaldo Fraga, outro motivo que o levou a desistir de desfilar seria o projeto de lançar um livro. Ele também dará uma palestra do museu Victoria and Albert, de Londres, na mesma época da fashion week paulista. Leia, a seguir, a íntegra da carta. (Carolina Vasone)

"Paro, logo existo

A moda acabou? Pelo menos da forma como conhecíamos, acredito que sim. O desenho de um novo tempo nos pede novas funções para roupas, corpos, móveis e imóveis.

Termino este ano com um saldo de seis coleções de moda, coleções de coisas para vestir a casa, quatro exposições multimídia, direção criativa de grandes eventos, pesquisas, conversas e projetos em todo esse Brasil varonil...!

Toda essa intensidade de acontecimentos me permite agora experimentar um desejo de, depois de 17 anos desfilando regularmente duas coleções anuais, não desfilar na temporada do próximo inverno.

Parar para respirar, para observar o entorno, para investigar outros suportes para o pensar, o expor, o produzir e o comercializar moda no Brasil.

Meu tempo pede isto: a possibilidade de estabelecer diálogos mais estreitos com outras frentes, caminho que já venho trilhando.

No início de 2012, trocarei a realização de um desfile pelo lançamento de um livro, o "Caderno de Roupas, Memórias e Croquis".

Em outras palavras, na próxima temporada, trocarei a passarela por uma pausa e por uma escolha pela concentração em palavras, risos, rabiscos e desenhos.

E as roupas, impertinentes, continuarão por lá.

Feliz Ano Novo!

Carinhosamente,

Ronaldo Fraga"

Topo