Moda

Atualizada em 11.12.2014 13h24

Bazares de moda de final de ano são tentadores, mas perigosos: veja como não cair em ciladas

JULIA GUGLIELMETTI

Da Redação

Talvez inspiradas pela "Black Friday" ("sexta-feira negra", em português), tradicional dia de liquidações que acontece em seguida ao dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, provavelmente de olho no período em que os brasileiros estão mais animados para gastar por conta do Natal e do décimo terceiro, o fato é que as grifes nacionais promovem, neste final de ano, uma enxurrada de bazares de moda.

Com até 90% de desconto, estas liquidações acontecem no mês de dezembro e podem ser boas opções para quem quer comprar roupas para si ou presentear amigos e familiares. Para que o barato acabe não saindo caro, porém, é preciso tomar alguns cuidados. Não se "embriagar" com a redução dos preços e lembrar-se de que peças de bazar não podem ser trocadas são alguns deles.

A seguir, veja como evitar alguns erros (e pensamentos) comuns nas liquidações e aproveite a lista de UOL Estilo separada pela porcentagem de descontos que cada marca oferece.

  • Divulgação

    Vestido roxo Reinaldo Lourenço, de R$ 2.996 por R$ 539,98; anel Accessorize por R$ 18; sandália Zeferino de R$ 1.069 por R$ 428;  vestido de renda preta Heloisa Faria, de R$ 330 por R$ 160

"Vou levar, está muito barato!"
Antes de sair comprando compulsivamente, analise se a roupa "cabe" no seu armário. Não escolha peças que não irão combinar com nada que você já tem. Não é porque o preço está bom que você deve levar roupas que nunca mais irá usar, seja por não fazer parte da sua personalidade ou por não possuir outras peças para compor um look bacana. Pare, respire e pense: será que vou realmente usar isso? E mais: quantas vezes vou usar esta peça? Se a resposta for duas, a não ser que uma delas seja um dos eventos mais importantes da sua vida, não vale a pena.

Ao presentear alguém, vale a mesma dica. Analise se a peça combina com a pessoa que receberá o presente e se fará um bom conjunto com o guarda-roupa dela.

"Vou levar, no próximo ano eu vou emagrecer!"
Em liquidações é muito comum que o consumidor (principalmente as mulheres) "enlouqueça" por alguma peça com um desconto muito bom  e que, ao experimentar, ela fique pequena ou larga demais, ou ainda não tenha uma modelagem favorável (será que não é por isso que a roupa está no bazar?). Não invista em um look que não serviu, não pense que você irá emagrecer. Deixe este tipo de promessa para a lista de desejos do Ano-Novo, assim, se não acontecer, pelo menos você não joga dinheiro fora.

O mesmo vale para seu presenteado: tenha certeza de que está levando o tamanho certo de seu amigo ou familiar - novamente, ele não poderá trocar.

  • Montagem UOL

    Bolsa Gucci, de de R$ 2.730 por R$ 1.909; vestido Giuliana Romano, de R$ 1.200 por R$ 200; camiseta estampada Amapô por R$ 99; vestido Iódice, de R$ 396 por R$ 99

"Continua caro, mas vale a pena!"
Cuidado com peças que eram caríssimas e agora estão menos caras no bazar. Esse tipo de situação merece uma análise maior. Faça a você mesmo perguntas como: "é realmente uma boa compra?", "a qualidade da roupa vale o preço que tem?" e "já não tenho peças parecidas no meu guarda-roupa?".

Se o seu presenteado já gostar muito da marca em questão, invista na compra. Caso ele não seja muito fã de moda e não conheça a loja, não espere que ele se impressione com o presente.

"Até que é bonita"
Não é porque a roupa está com um bom desconto que ela é bonita. Não se apaixonou, não leve para casa! Você não irá usar uma peça que não gosta, e ela acabará encostada.

Cuidado: não é porque seu presenteado é "meio breguinha" que você deve dar uma roupa de mau gosto!

"Essa peça está bombando, vou levar"
Lembre-se que as liquidações acontecem entre temporadas. Não leve uma peça que está "bombando", pois as chances dela sair de moda na próxima estação são altas. Uma boa aposta são as peças clássicas como jeans, camisetas, casacos e roupas para trabalhar. Cuidado com as cores e estampas muito datadas, que você não mais irá usar.

Topo