Moda

Bermuda é o uniforme do verão: veja como usá-la

Divulgação
Bermuda estilo surfista com estampa de coqueiro e modelo de jeans branco com bolso tipo cargo são boas opções para o verão imagem: Divulgação

RICARDO OLIVEROS

Colunista do UOL

No Brasil, a bermuda é praticamente usada o ano inteiro. Mas é no verão que ela sai, literalmente, do armário, com cores e estampas mais vibrantes. De origem militar, a peça é versátil, indo do mar à calçada, e cai bem em eventos casuais. É só saber como combinar.

Do exército ao Triângulo das Bermudas

A criação da bermuda se deu no final do século 19, quando o exército britânico, para aliviar seu incômodo no calor dos postos avançados em clima quente, começou a cortar suas calças na altura do joelho. O próprio exército reconheceu a necessidade de melhorar os uniformes e adotou a calça cáqui curta como padrão oficial. 

De acordo com Jack Lightbourn, vice-presidente executivo do Bank of Bermuda Ltd., durante o período da 2ª. Guerra Mundial houve escassez de tecidos no arquipélago das Bermudas, então os gerentes gerais dos bancos da ilha contrataram um alfaiate para fazer um modelo inspirado nos calções dos militares britânicos. Foi aí que esta peça de roupa ficou conhecida pelo nome do conjunto de ilhas. Na época, a bermuda foi considerada elegante e era usada até com blazer e gravata borboleta. 

Década de 1990: as bermudas vão das quadras à praia, e da praia até a calçada

Se o “short” (curto em inglês), que tem o comprimento mais curto das pernas, foi sempre empregado em práticas esportivas, as bermudas se tornaram populares na década de 1990 entre os jogadores de basquete, surfistas e skatistas. 

No basquete, até a década de 1980, a parte de baixo do uniforme era curta. Mas dos anos 1990 para cá, os modelos ficaram largos e soltos para dar mais liberdade de movimento, e o seu comprimento passou para abaixo do joelho. Este tipo de bermuda também foi adotado pela cultura hip hop, já que o basquete era (e ainda é) muito popular nas ruas e praças de Nova York. 

Na água

A bermuda de surfista ou bermudão surgiu com força na mesma década dos modelos de basquete, quando os surfistas deixaram, aos poucos, de usar o short ou a sunga para surfar, e passaram a usar bermudas de tecidos de secagem rápida, como o tactel. Com o tempo, as bermudas foram aumentando seu tamanho para permitir as manobras sobre a prancha. Nesta época, o tecido mais usado era o náilon, brilhante e de aspecto sedoso. Nos anos 2000, os bermudões perderam o brilho e ficaram mais longos, passando da linha dos joelhos, e feitos basicamente de poliéster.

Utilitária

As bermudas cargo foram inicialmente usadas por soldados do exército, por isso a quantidade de bolsos utilitários. Por serem fabricadas com tecidos resistentes, elas foram largamente utilizadas por skatistas, que popularizaram seu uso a partir da década de 1990. Eles também foram responsáveis pela febre da cintura baixa, com a cueca aparecendo, em bermudas com numeração GG.

Bermudas para usar todas as horas

Já foi o tempo em que as bermudas só frequentavam ambientes esportivos e a praia. Hoje em dia, elas estão totalmente incorporadas ao cenário urbano. Tanto que várias marcas fizeram bermudas de surf com uma cara menos praiana. As bermudas de skatistas são reeditadas com outros tecidos, cores e estampas, mesmo para quem nunca pensou em manobras radicais. Graças aos jovens, está liberado o uso desta peça para sair e se divertir, e elas são bem aceitas até em alguns ambientes de trabalho mais descolados. Saiba como usar, onde, como e quais os modelos em alta para este verão abaixo.

Modelo: Surfista
Quando: praia, piscina, eventos esportivos.
Combina com: camiseta com ou sem mangas, tênis, chinelos.
Cara do verão: estampas mais urbanas para “surfistas do asfalto”, listras coloridas e irregulares, grafismos e letras.
Alerta: para além dos trinta anos, melhor usá-las no litoral ou na piscina mesmo.

Modelo: cargo
Quando: eventos casuais, ida ao cinema, saída com os amigos, passeios.
Combina com: camiseta e chinelo ou sandálias para saídas ao ar livre; camiseta polo e tênis ou “dock side” para eventos casuais; camisa de manga curta ou manga longa dobrada, quando quiser aparentar mais arrumado.
Cara do verão: mais ajustadas ao corpo, comprimento até o joelho, cores fortes, estampas florais.
Alerta: mesmo se for adolescente, esqueça as cuecas aparecendo, isso é passado.

Modelo: passeio
Quando: ambientes de trabalho descontraídos, festas descoladas, bares e cinema.
Combina com: camisas com mangas compridas enroladas, coletes, blazer, tênis do tipo "flat", alpargatas, mocassim.
Cara do verão: modelos em cor branca e neutras, cores fortes, tecidos como linho e algodão, risca de giz, barra enrolada.
Alerta: certifique-se de que o local escolhido permite o uso de bermudas.

Topo