Moda

São Paulo ou Rio perderá temporadas de desfiles de inverno, diz Paulo Borges

Fernanda Pineda/UOL
Paulo Borges no estúdio do Bate-papo UOL com Convidados (14/01/2009) imagem: Fernanda Pineda/UOL

Ricardo Oliveros

Do UOL, no Rio

A coletiva de imprensa do Fashion Rio, realizada nesta terça-feira (10) na Casa Firjan de Indústria Criativa, no bairro do Botafogo, teve como ponto alto a explicação de Paulo Borges, diretor criativo das semanas de moda carioca e paulista, sobre boatos de que as temporadas de inverno do evento no Rio seriam extintas.

A meta, segundo afirmou Borges ao fim da entrevista, é ter duas semanas de moda de verão em São Paulo e no Rio, duas de alto verão e apenas uma de inverno. Ele, no entanto, não disse qual das duas cidades - Rio ou São Paulo - perderia os desfiles de inverno. “Houve uma má interpretação de uma conversa interna sobre o calendário de moda brasileiro. Devido aos grandes eventos que irão acontecer no Brasil, como o Rio+20 e as Olimpíadas de 2016, vamos adiantar a temporada de verão [2013] para maio deste ano e o lançamento de alto verão para fim de agosto ou começo de setembro”, declarou Borges.

De acordo com ele, não faz mais sentido pensar em estações definidas pelo calendário de moda, pois o consumidor não pensa, na hora de comprar, se ele vai adquirir uma peça de inverno ou verão. A tendência é diluir este pensamento e aproximar o calendário do consumidor.

“Ter liquidação de verão em janeiro e fevereiro é uma prova disso. Coleções que foram lançadas em agosto não aguentam até janeiro. Deveríamos estar vendendo a preço cheio. O público de hoje quer novidade e, com o calendário que temos, isso não é possível. Com um lançamento intermediário, de alto verão, colaboraria para um novo momento da moda brasileira”, disse Paulo Borges.

Topo