Moda

Moda para gringo ver: correspondentes internacionais comentam a semana de moda carioca

Helio Motta/UOL
As jornalistas Taylor Barnes, Lana Marie e Jenny Barchifield contam suas impressões com o Fashion Rio imagem: Helio Motta/UOL

Clara Reis

Do UOL, no Rio

Americanos, franceses, ingleses e argentinos. Os correspondentes internacionais estão por todos os lados do Pier Mauá, na correria da cobertura jornalística do Fashion Rio. Da moda brasileira, passando pela polêmica estética das modelos até organização do evento, o UOL Estilo conversou com três jornalistas para saber o que elas estão achando da semana de moda carioca.
 
Encantada com a cidade e com a moda brasileira, a novaiorquina Taylor Barnes, jornalista de moda freelancer, se decepcionou com o padrão estético das modelos. "O que me preocupa nesse mundo da moda são as questões estéticas. Hoje li em um jornal local que duas modelos foram barradas do Fashion Rio por que uma estava muito bronzeada e a outra um pouco acima do peso aceito pelos padrões da moda. Eu esperava que no Brasil os desfiles tivessem modelos mais diversas, assim como é a cultura do país", disse.
 
No terceiro dia de evento, quem roubou a cena foi o desfile da Maria Bonita Extra, marca-xodó das cariocas que curtem uma moda jovem e romântica. "Adorei o desfile da Maria Bonita Extra. A música representou muito bem a mulher cool e jovial que a marca queria passar. Achei o desfile todo muito bem pensado desde as roupas, até o cenário e a trilha sonora", disse a americana Lanna Marie, correspondente da revista da Brown University, em Rhode Island. Jenny Barchifield, correspondente da AP de Paris, concorda. "Gostei muito do desfile da Maria Bonita Extra. Me identifiquei com a marca porque achei uma moda bem parisiense! E gostei da Espaço Fashion e da New Order que também desfilaram hoje".
 
A organização do evento foi outra coisa que impressionou os profissionais estrangeiros acostumados com as semanas de moda mais badaladas da Europa e dos Estados Unidos. "O evento é bem organizado, parece difícil a entrada de penetras, como ocorre frequentemente nas fashion weeks de Nova York", disse Lanna. "Estou muito bem impressionada com o Fashion Rio. A semana de moda de Paris é um desastre, o maior caos. O fato de aqui todos os desfiles estarem concentrados num mesmo local facilita bastante. Outra vantagem é a sala de imprensa, bem equipada e que ajuda muito o nosso trabalho", completou Jenny.

Topo