Moda

Looks dos primeiros desfiles do SPFW têm texturas criadas a partir de tecidos transformados

Julia Guglielmetti

Do UOL, em São Paulo

O primeiro dia da temporada de Inverno 2012 do SPFW começou nesta quinta-feira (19) com dois desfiles que brincaram com as texturas e relevos nas roupas. O UOL mostra de perto os detalhes que não podem ser vistos nas passarelas.

A Animale, primeira marca do dia, trouxe uma coleção com apenas tecidos naturais e trabalhados artesanalmente. Inspirada pelo Império Russo, a estilista Priscilla Darolt explicou que transformou todos os materiais do desfile, como uma referência a este "passado de riqueza" proposto pelo tema.

Algumas peças que parecem ser rústicas, feitas de lã, são na verdade tule de seda escovado. Os fios são puxados e criam uma textura volumosa, tirando totalmente o aspecto delicado do tecido original. A pedraria encrustada entre o emaranhado de fibras é uma referência aos czares (monarcas russos).

  • Julia Guglielmetti/UOL

    O tecido com aspecto de lã da Animale Inverno 2012 é na verdade um tule escovado

Também no segundo desfile da temporada de Inverno 2012, o tule reapareceu transformado. Inspirado pela NASA e o universo, o estilista Eduardo Pombal brincou com os relevos arredondados na coleção da Tufi Duek. Astronautas, foguetes e a lua foram a referência da marca que usou o tule branco costurado com lastex (elástico bem fininho) em formas circulares, o que criou looks com várias bolas tridimensionais. Para dar brilho, os paetês foram aplicados em cima de cada relevo.

  • Julia Guglielmetti/UOL

    A Tufi Duek usou o tule com círculos de lastex (elásticos bem fininhos), criando um efeito tridimensional

Topo