Moda

DJ Max Blum fala das diferenças entre uma trilha para desfile feminino ou masculino

Ricardo Oliveros

Do UOL, em São Paulo

O DJ Max Blum é um dos mais conceituados produtores de trilhas de desfile e contou ao UOL, antes do desfile de Alexandre Herchcovitch, como é o seu processo de criação.
 
  • Ana Ottoni/UOL

    O DJ Max Blum segura CD com a trilha do desfile feminino de Alexandre Herchcovitch para o Verão 2010

“Tento entender a imagem da coleção, converso com o estilista, o stylist, vejo se o interesse é mais comercial ou conceitual e começo a fazer pesquisas com músicas e sonoridades que dialoguem com este universo”, explica Blum. O importante para o produtor é fazer com que a trilha valorize as roupas, que pontue bem os diferentes blocos de um desfile.
 
Perguntado se há diferenças entre uma trilha para um desfile feminino e um masculino, Max Blum responde: “É uma questão que levo em conta de maneira subjetiva. A elegância de um desfile feminino pede uma trilha em que a delicadeza é mais evidente, é diferente da moda masculina em que a energia é mais forte e aguenta melhor um ritmo mais intenso. Num desfile unissex, então, fico preocupado em compor trilhas em que levo em conta de uma lado a sutileza e de outro a força”.   
Topo