Moda

Atualizada em 09.12.2014 19h22

Gigante sueca do fast fashion lançará marca mais cara em 2013

Janerik Henriksson/AFP
Karl-Johan Persson, presidente executivo da H&M, durante conferência em Estocolmo (29/03/2012) imagem: Janerik Henriksson/AFP

Do UOL, em São Paulo

A rede sueca de fast fashion H&M anunciou na manhã de quinta-feira (29) o lançamento de uma nova marca no próximo ano. A grife terá o nome & other stories e praticará preços mais altos em relação aos da H&M, segundo informações divulgadas pelo jornal local "Dagens Nyheter" nesta sexta.

Em comunicado enviado à imprensa, o presidente da empresa, Karl-Johan Persson, confirmou os boatos que surgiram no mercado nos últimos dias sobre o novo investimento do grupo. O executivo, no entanto, não havia revelado o nome da marca nem em qual segmento ela atuaria, apesar das especulações da imprensa sobre o foco da nova empreitada estar no mercado de luxo.

“A nova rede de lojas será independente e complementar às demais ofertas do grupo. Nós temos muita fé nessa nova marca e vemos um potencial considerável para mais iniciativas”, disse Persson.

O "Dagens Nyheter" apurou que a H&M já havia ido atrás de um registro para o nome & other stories tanto local quanto internacionalmente. A informação foi posteriormente confirmada pela porta-voz do grupo, Camilla Emilsson Falk. "Nós vemos a nova rede como um complemento à H&M. Os preços serão um pouco mais altos e qualidade também será melhor, mas continuará dentro do nosso conceito de 'moda e qualidade pelo menor preço'", disse ela. De acordo com o jornal, a nova marca incluirá produtos de cama, mesa e banho, além de artigos esportivos.

Além da H&M, o grupo Hennes & Mauritz AB é responsável pela COS, marca um pouco mais cara e de peças minimalistas com apelo fashion, a Monki, focada no público feminino mais jovem, e a Weekday, que inclui também a Cheap Monday, ambas especializadas no “street style”.

A H&M possui atualmente cerca de 2.500 lojas em 44 países. Seu maior mercado está na Alemanha, seguido por Reino Unido e Estados Unidos.

No primeiro trimestre deste ano, as vendas do grupo tiveram crescimento de 13%. Apenas o mês de março viu um aumento de 22% em vendas, em comparação ao mesmo período em 2011. Os resultados foram apresentados durante conferência em Estocolmo, capital da Suécia.

Topo