Moda

Inverno brasileiro tem praia e peças adaptadas; especialistas dão dicas para a estação

Marlon Falcão/Fotoarena/AE
No último inverno, a queda de temperatura provocou correnteza, mas não espantou os banhistas da praia de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro imagem: Marlon Falcão/Fotoarena/AE

Fernanda Schimidt

Do UOL, no Rio de Janeiro

Com temperaturas que chegam facilmente aos 30ºC, o inverno brasileiro como temporada de clima frio é quase inexistente, fazendo com que muitas das propostas tradicionais da estação sejam irreais para boa parte do país.

“Tenho sentido esse cuidado entre os estilistas. Tem muita bermuda e transparência na passarela”, diz o empresário Bruno Chateaubriand, figura conhecida da alta sociedade carioca, sobre as coleções apresentadas para o Inverno 2013 no Fashion Rio, que termina nesta sexta-feira (9).

De fato, técnicas manuais que remetem ao frio, como o tricô, receberam tratamento especial para o nosso clima, com combinações leves. É o caso das coleções de Nica Kessler e Oh, Boy!, por exemplo.

“Não temos estações blocadas e bem definidas. Então, vestimos a mesma coisa em todas elas”, justifica a consultora Gloria Kalil.

TEMPERATURA MÉDIA EM JULHO, O MÊS MAIS FRIO

Belém (PA)22º a 32ºC
Curitiba (PR)8º a 19ºC
Goiânia (GO)13º a 29ºC
Manaus (AM)22º a 31ºC
Natal (RN)21 a 28ºC
Palmas (TO)18º a 33ºC
Porto Alegre (RS)11º a 19ºC
Rio de Janeiro (RJ)18º a 26ºC
Salvador (BA)21º a 26ºC
São Paulo (SP)12º a 22ºC
  • Fonte: The Weather Channel

Ávidos por frio ou por um look com “cara de frio” – fruto de uma admiração do estilo europeu –, muitos brasileiros tendem a ser vestir demais no inverno do lado de cá da linha do Equador. Mas não exagerar na dose é fácil. “A sobreposição é uma beleza, porque você vai tirando as camadas à medida que sente calor. Comece sempre com uma camiseta curta”, sugere a jornalista Heloísa Marra. Ela indica as peças que são fáceis de carregar quando fora do corpo, como o moletom, que pode ser amarrado à cintura. “É bom evitar peças pesadas, como sobretudos e trench coats. Prefira algo mais molinho”, completa

Já o colunista Bruno Astuto veta as peças de pele animal. “É uma das coisas que não viajam bem. Pele fora do hemisfério norte é como acarajé fora da Bahia”, compara.

Praia, sempre

A estação é ótima também para ir à praia. “Adoro o Rio no inverno, quando o mar está tranquilo, o céu, limpo e a temperatura, mais amena”, afirma Astuto.

Mesmo em dias frios, o promoter Amin Khader não deixa a orla carioca, onde costuma se exercitar ao lado de celebridades. “É só colocar um moletom, correr para emagrecer e ser feliz, porque no dia seguinte tem sol de novo”, diz.

Adepta da natação, no mar ou na piscina, Heloísa indica os collants e maiôs com perna, tipo macaquinhos. “As peças de surfista também têm muito a ver com o frio”, afirma a jornalista. A relação entre o esporte e a moda tem aparecido com freqüência nas passarelas das últimas temporadas, na forma de neoprene em propostas urbanas.

Chateaubriand, no entanto, tem uma dica de caráter prático: “leve um bom guarda-chuva, porque frio no Rio quer dizer que vem água”.

Topo