Moda

Novelas da Globo trazem boas inspirações de looks masculinos para a vida real

Divulgação/TV Globo
Os figurinos dos personagens Fábio Marino (Paulo Rocha), de "Guerra dos Sexos", Mustafa (Antonio Calloni) e Stenio (Alexandre Nero), de "Salve Jorge", se destacam nas novelas da Globo imagem: Divulgação/TV Globo

Ricardo Oliveros

Do UOL, em São Paulo

Os figurinos das novelas costumam priorizar as personagens femininas que, assim como na vida real, têm muito mais opções de moda do que nós homens. Porém, com um olhar mais atento sobre “Guerra dos Sexos” e “Salve Jorge”, é possível extrair boas ideias de looks masculinos para usar no dia a dia. 

"Guerra dos Sexos" é um "remake" da novela de 1985 do mesmo autor e tem como tema central a disputa entre homens e mulheres, sempre com um tom de comédia. Para os personagens masculinos, a figurinista Marilia Carneiro optou por trajes clássicos com toques retrô, como podemos observar no protagonista Tony Ramos, que representa Otavio e usa ternos bem cortados, com xadrezes ingleses, lenços no bolso dos paletós e malhas de lã. Os looks são boas opções para quem tem mais de quarenta anos, ou para quem precisa usar roupas formais para trabalhar mas quer fugir da monotonia.
 
Uma boa referência de estilo para quem está na faixa dos trinta anos, é o personagem fotógrafo de moda Fábio Marino (Paulo Rocha), que tem como destaque a silhueta mais rente ao corpo e boa coordenação de cores, sem ser moderno demais. 
 
Os mais jovens podem se inspirar em Kiko Guerra (Johnny Massaro), que traz o universo “nerd” - ou "CDF", em bom português - para a novela. Óculos grande de aro preto e cardigã são exemplos para quem quer aderir a esta onda, que ajudou a ser popularizada pela série norte-americana "The Big Bang Theory".
 
Do lado cômico da trama está Felipe (Edson Celulari) e Nenê Stalone (Daniel Boaventura), que mostram o que não fazer quando se trata de moda! O primeiro tem um ar desleixado, sempre amarrotado, com o nó da gravata por fazer e com os punhos desabotoados. O segundo, inspirado nos malandros da década de 1930, não sobreviveria na vida real com seus exagerados ternos brancos. 
 
 
Já “Salve Jorge”, de Gloria Perez, traz os elementos que a autora sempre trabalha: temática social (aqui, o tráfico de pessoas), cultura de um país distante e exótico (Turquia), incrementada pelo Morro do Alemão, primeira comunidade a ser ocupada por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Ou seja, na mesma novela há o universo urbano, o militar, o étnico e o funk, que são boas fontes de inspiração para a moda e para a figurinista Helena Gastal. 
 
O figurino mais bacana deste universo urbano é o do metrossexual advogado Stenio Lacerda (Alexandre Nero), que além do terno com gravata, costuma usar blazer com camiseta, ótimo para nosso clima tropical e uma boa sugestão para homens de todas as idades. Outro personagem que se destaca é o empresário Mustafá (Antonio Calloni), que mesmo morando na Turquia, não é caracterizado com roupas étnicas e é adepto do blazer usado com camisa e sem gravata, mas com um charmoso lenço no bolso. 
 
No núcleo militar, temos Theo (Rodrigo Lombardi), capitão do exército, que usa diferentes tipos de fardas: camufladas, de montaria ou de cerimônia. Na vida civil, o personagem usa roupas casuais, geralmente combinando camisa sobre camiseta com calça jeans. Apesar da influência militar estar em alta para o Inverno, a figurinista prefere não utilizar estas referências quando os personagens estão sem o uniforme. 
 
Gloria Perez sempre trabalha com culturas exóticas em suas novelas e a da vez é a da Turquia, especialmente a da região da Capadócia. Nos figurinos masculinos, o destaque vai para os coletes em tapeçaria de Ziah (Domingos Montagner) e os lenços muçulmanos de Demir (Tiago Abravanel). 
 
Por fim, o funk do Morro do Alemão, que pelo menos na novela, é território feminino. De lá que todas as novas periguetes mandam os melhores figurinos e acabam deixando os dos homens em segundo plano. A exceção é do malandro Miro (André Gonçalves) que usa “tênis de marca” e cabelo com mechas coloridas. Na época da mudança de visual, o autor declarou que gostaria de se parecer com cantor Belo, mas os especialistas acabaram optando por descolorir apenas algumas partes do cabelo. Se esta for a sua praia mesmo, melhor assistir a minissérie “Suburbia”, que têm ótimos figurinos masculinos, mas isso é outra história.  
 
Topo