Moda

Saiba como usar chinelos e liberte seus pés no verão

Divulgação
Chinelos em couro são mais casuais do que os de borracha e podem ser usados com calça jeans para ir a bares, cinemas e festas informais imagem: Divulgação

Ricardo Oliveros

Do UOL, em São Paulo

Até os anos 1990, chinelo de dedo era considerado um calçado dos mais populares. Mas este conceito mudou, e a peça passou a ser vendida nos magazines de luxo como Harrods e Galeries Lafayette, em cidades como Londres e Paris. Se você tem dúvidas de como e quando usar os chinelos, esta coluna foi feita sob medida.

Se as mulheres podem usar chinelos e sandálias, mesmo nas cidades, por que os homens precisam sofrer com sapatos no verão? É claro que devemos ter bom senso, afinal aparecer de chinelos no ambiente de trabalho, é pedir para "tirar férias" permanentes. Mas em certas situações casuais e informais é possível usar chinelos sem perder o estilo.

Use chinelos com estilo nos locais certos

Além do ambiente de trabalho, os chinelos devem ser evitados em clubes noturnos, com o risco de ser pisoteado. É possível usá-los em bares, cinemas, festas informais, sem contar a praia e a piscina, seus ambientes naturais.

Quando quiser um ar um pouco mais arrumado, pode optar por uma infinidade de modelos de couro. Eles combinam com bermudas, calças jeans ou sarja. Neste caso, prefira as peças em modelos menos justos, como as de corte reto, ou mesmo as mais largas e soltas em algodão, estilo pijama.

Os modelos de borracha são ótimos para ir à praia ou à piscina, já que os de couro podem estragar em contato com a água salgada ou cloro. Não tem erro, bermudas e camisetas são os melhores aliados, e ainda permitem que você estique o passeio para um bar no fim de tarde. Aproveite os modelos estampados que estão em alta neste verão.

Saiba quais os cuidados que deve ter com os pés

Antes de mais nada, é bom avaliar o estado dos seus pés. Nada de frieiras, micoses, pés rachados, unhas mal cortadas ou encravadas. Dar um trato neles, mais do que uma questão de vaidade, é sinal de saúde.

Márcia Souza, podóloga do Espaço Be, explica como é possível prevenir e tratar essas doenças, além de manter uma conduta saudável para os pés. No caso das micoses, além do uso de cremes específicos, o ideal é procurar um profissional para que ele faça a limpeza do local. Em situações extremas, quando há necessidade de extração total ou parcial da unha, também é possível realizar uma reconstrução.  “O processo é simples e consiste apenas na remoção da parte deteriorada, para maior ventilação e secagem com secador”, diz Márcia. É importante ressaltar que este serviço requer o acompanhamento de um médico dermatologista habilitado para receitar medicamentos

Outro problema comum que afeta os pés é a unha encravada, causada pelo corte inadequado das mesmas. Hoje em dia existem aparelhos que corrigem a curvatura da unha e auxiliam no seu crescimento correto. Segundo Márcia, a aplicação é indolor e proporciona excelentes resultados, fazendo com que a unha deformada volte a ter um formato normal. Ela atua com força de tração, como uma alavanca que força a unha em sentido contrário, mudando sua curvatura.

Os calos também podem causar incomodo. Duros, sensíveis ao toque e arredondados, eles se desenvolvem nas saliências ósseas da parte de cima dos dedos, dando ao pé aspecto descuidado. “É importante que a pessoa calce sapatos confortáveis e varie o uso diário com mais de um par”. Aqueles que já possuem calos e sentem desconforto ou dores, devem procurar atendimento especializado, além de evitar a utilização de determinados medicamentos que podem causar inflamações.

Conheça abaixo alguns cuidados que devem ser tomados:

1. Lave e seque  bem os pés depois do banho para prevenir o surgimento de frieiras;
2. Nunca fique descalço em banheiros públicos;
3. Evite o uso de sapatos apertados;
4. Use meias de algodão;
5. Use hidratante próprio para os pés diariamente, massageando as áreas com maior calosidade;
6. Se a pele estiver muito seca, passe hidratante e coloque meias para dormir;
7. Se você ficou muito tempo em pé ou caminhou demais, faça uma massagem com óleo ou creme apropriado e deite com os pés mais elevados, apoiados sobre um travesseiro ou almofada.

Os pés também precisam ser hidratados

Os pés durante o verão tendem a se tornar ressecados, devido ao uso mais frequente de sapatos abertos. O atrito entre estes tipos de sapatos e a pele dos pés costuma causar rachaduras, além de deixar a pele mais grossa. O sol, a água da piscina e do mar também ajudam a deixar a pele mais ressecada.

Para conservar os pés saudáveis e hidratados, a dermatologista Carolina Ferolla recomenda manter as unhas cortadas e limpas evitando infecções; e a pele seca para que fiquem livres das micoses e do terrível chulé.

Os hidratantes para os pés devem conter filtro solar e substâncias como uréia, ceramidas, aloe vera, antioxidantes (vitamina A, E, C, Q 10), óleos de amêndoas, macadamia, manteiga de Karité, silicone e ácido hialurônico. Essas substâncias agem como potentes hidratantes deixando os pés saudáveis e inibindo as rachaduras.

 

Topo