Moda

Estilo tem mais a ver com a personalidade do que com a moda

Stefan Pastorek/UOL
"O look ideal é aquele que combina o que você é com a vida que você leva", dizem as consultoras da Oficina de Estilo imagem: Stefan Pastorek/UOL

Louise Vernier e Rita Trevisan

do UOL, São Paulo

Algumas mulheres conseguem estar impecáveis logo nas primeiras horas da manhã: andam na moda, escolhem peças que valorizam seu biotipo, combinam roupas e acessórios com perfeição e ousam na medida certa. Para outras, no entanto, vestir-se para o trabalho de manhã é um verdadeiro sacrifício. Elas têm dúvidas sobre o que usar e, mesmo acompanhando as tendências, não sabem como adequá-las ao seu guarda-roupa.  A boa notícia é que qualquer uma pode desenvolver o seu estilo próprio -até as que não se ligam muito em moda.

O mais importante nesse processo não é focar nas referências externas, mas em seus próprios gostos. "Basta realizar um exercício diário de autoconhecimento. Descubra quem você é e se vista de acordo com a sua personalidade. Não tem erro", garante a consultora de moda Glória Kalil, autora do livro "Viajante Chic" (Editora Agir). Ela garante que todas as mulheres têm estilo, mas algumas têm dificuldade de transmiti-lo por meio das roupas e acessórios que veste. "É preciso produzir-se de forma consciente. O look ideal é aquele que combina o que você é com a vida que você leva", defendem as consultoras Cristina Zanetti e Fernanda Resende, da Oficina de Estilo. Segundo elas, é preciso pensar em termos de prioridade para escolher a melhor combinação, considerando conforto, beleza da peça e adequação ao ambiente, entre outros fatores.

Assim, se você tem uma jornada tripla de mãe, funcionária e dona de casa, por exemplo, dificilmente vai se dar bem desfilando vestidos colados e saltos altíssimos. Nesse caso, peças e acessórios confortáveis e práticos provavelmente a deixarão mais segura e à vontade, o que é fundamental para ter estilo.

Pela mesma lógica, mulheres mais tradicionais costumam dar preferência a roupas de marcas reconhecidas por seu padrão de qualidade. Já quem quer causar impacto tende a escolher peças que se alinham às últimas tendências, sem o menor receio de parecer extravagante.

 

Missão possível: repaginar o closet

Portanto, a primeira tarefa de quem deseja desenvolver seu estilo próprio é prestar atenção à própria personalidade, aos seus gostos e às características da sua rotina. "Ao desfilar com roupas que a fazem sentir-se bem, automaticamente você transmitirá uma imagem positiva de si mesma, mesmo tendo pouca ou nenhuma noção de moda", garante a consultora de estilo Titta Aguiar, autora do livro "Moda Artesanal Brasileira na Visão de um Personal Stylist" (Editora Senac).

Assim, consultar sites, revistas e blogs especializados pode até ajudar na hora de repaginar o closet. Porém, para recheá-lo com produções que são verdadeiramente a sua cara, será necessário adaptar o que está na moda ao seu jeito de ser, colocando em evidência só o que você tem de melhor. "Use as referências externas como uma inspiração, mas tenha em mente que o seu bom senso sempre conta mais do que os modismos na hora de se produzir", aconselha a personal stylist Bia Kawasaki.

O ideal é investir numa mudança gradativa, nunca radicalizar. Comece testando novos acessórios para sentir o que realmente combina com você e a faz sentir-se mais bonita e poderosa. "Em vez de usar o estampas de onça ou cobra pela primeira vez em uma saia, tente em uma sapatilha ou cinto. A produção ficará com outra cara e você se sentirá mais confortável com a estreia", sugere a dupla da Oficina de Estilo. O almejado estilo próprio requer ir além do básico com pitadas de ousadia, mas também exige que não se ultrapasse os próprios limites. "Vestir-se bem é tão somente conseguir exteriorizar os próprios gostos, valorizando o que você tem de belo e formando um conjunto harmônico", define Bia. Glória compara: "A moda é oferta, o estilo é escolha. A roupa é o retrato da pessoa".

Jogo dos cinco erros

As consultoras Cristina Zanetti e Fernanda Resende, da Oficina de Estilo, e a personal stylist Titta Aguiar, autora de diversos livros sobre o tema, listaram os cinco erros mais comuns cometidos pelas mulheres em busca de um estilo próprio.

1. Vestir-se para atender às expectativas dos outros. Não importa que esse outro seja o namorado, o marido, o chefe ou as colegas de trabalho. Já que é impossível agradar a todos, agrade a si mesma.

2. Se deixar levar pela moda e ficar se sentindo esquisita ou desconfortável. Prove com bastante cuidado antes de comprar. Olhe bem a peça no espelho, caminhe com ela pela loja e pense se ela realmente reflete sua personalidade. A pior coisa é querer parecer o que não é.

3. Não respeitar o dress code do ambiente ou da ocasião. Não dá para ir ao trabalho e à reunião de amigos com o mesmo tipo de roupa, mesmo que o look esteja impecável. Vestir uma produção adequada ao destino é importantíssimo para ser elegante.

4. Não coordenar as peças do look. Na hora da compra, pense nno que ficou no closet e analise se essa nova aquisição vai compor com algo que você já tem. Sem esse cuidado, o risco é acumular muita coisa e ter cada vez mais dificuldade para montar looks harmoniosos.
   
5. Valorizar pontos fracos em vez dos fortes, por falta de autoconhecimento. Por não identificar o seu estilo, muita gente mostra o que deveria esconder e vice-versa. O segredo é justamente focar no que você tem de mais belo, mas sem exagerar.

Topo