Moda

Saiba o que usar durante as festas de Carnaval pelo Brasil

Divulgação
Cores fortes em contraste estão na moda, aproveite o Carnaval para homenagear sua escola de samba preferida, como na combinação verde e rosa da Mangueira imagem: Divulgação

Ricardo Oliveros

Do UOL, em São Paulo

O Carnaval já está batendo à porta e, se você não se organizou, vai pagar caro por uma fantasia para desfilar em uma escola de samba ou num abadá para sair atrás dos trios elétricos. Mas se a ideia é simplesmente cair no samba, existem os inúmeros blocos de rua pelo país e a famosa "pipoca" em Salvador. Neste caso, uma camiseta, bermuda, e um tênis confortável já são o bastante.


Com que roupa eu vou?

O cantor e compositor Noel Rosa já perguntava em 1930, “Com que roupa eu vou pro samba que você me convidou?”.  Se naquela época, a figura do malandro com seu impecável terno branco e chapéu panamá era um dos símbolos do samba, hoje não temos um figurino único, mesmo porque o Carnaval é tão diversificado que quase tudo está valendo, da folha de parreira que o modelo Wagner Silva vai usar no desfile da Tom Maior, à "Arrumação", como é chamada a indumentária do caboclo, que pesa cerca de 25 kg.

Para o simples folião que quer apenas brincar sem fantasia, a palavra-chave é conforto. Então, é bom pensar em algumas coisas, antes de escolher sua roupa:

1. Os pés são a parte do corpo mais sacrificada durante os quatro dias de folia.  Dependendo do bloco que escolheu, você pode ficar horas dançando sem perceber. O tênis é o melhor calçado, porque além de amortecer o impacto, pode proteger dos cacos de vidro quebrados na rua.

2. Pense nos itens indispensáveis que terá de carregar, como por exemplo, um documento de identificação (melhor cópia autenticada) e dinheiro. Para isso, uma bermuda com bolsos pode resolver o assunto.

3. Cuidado com o celular. “Trombadinhas” podem se aproveitar da empolgação e roubá-lo sem que perceba. Deixe-o seguro no bolso da frente da sua bermuda. O mesmo vale para câmeras fotográficas.

4. Para quem vai pular em grupo, o melhor é marcar um ponto de encontro no final do bloco e deixar o celular em casa, já que vai ser muito fácil desencontros nos trajetos e uma possível perda do aparelho. Evite também correntes de ouro ou relógios, e leve dinheiro trocado em diferentes bolsos.

5. A maioria dos blocos sai à luz do dia, previna-se do sol forte com uso de boné, chapéu e óculos de sol. Não esqueça do protetor solar.

6. Aproveite o Carnaval para apostar em cores fortes e vibrantes ou aproveite para se inspirar nas cores da sua escola de samba preferida. Já pensou em usar camiseta rosa com bermuda verde? Esta é a hora.

7. “Bota a camisinha, bota meu amor”. Sim, no Carnaval tudo pode acontecer muito rápido e é bom estar sempre preparado.

A coluna Hora H desta semana separou dicas especiais, pensadas para a folia em diferentes cidades.

Rio de Janeiro

A Deixa Falar foi a primeira escola de samba do Brasil, fundada em 1928, na cidade do Rio de Janeiro. De lá para cá muito coisa mudou, o Carnaval cresceu, tornou-se um grande negócio, que envolve turismo, patrocínios, trabalhos comunitários em volta dos barracões das escolas de samba e é um espetáculo que atrai milhões de pessoas. Para se ter uma ideia, a receita gerada no ano passado durante os dias de folia foi de cerca de R$ 1,4 bilhão, segundo a Riotur (Empresa de Turismo do Rio de Janeiro).

Desfilar no Sambódromo é uma experiência única, e vale a pena reunir um grupo de amigos para tanto. Procure nos sites das escolas pelo setor de venda de fantasias. Você pode pagar parcelado, desde que se organize com antecedência. Com sorte e muita pesquisa ainda é possível encontrar fantasias de desistentes de última hora, ou em agências especializadas.

Os blocos de rua do Rio de Janeiro são alternativas para quem quer pular, sem ter que pagar nada por isso. De acordo com a Prefeitura do Rio estão cadastrados 492 blocos que desfilarão 700 vezes durante os quatro dias oficiais da folia. Entre os mais conhecidos temos a Banda de Ipanema, Simpatia é Quase Amor, Carmelitas, Monobloco, Suvaco de Cristo e o novo Bloco da Preta, da cantora Preta Gil.

Dicas: Para quem comprou sua fantasia, lembre-se de verificar não só a hora em que sua escola vai desfilar, como também o horário da concentração, na qual você deverá estar pelo menos duas horas antes do desfile. Lembre-se de que a ordem de entrada define o lugar correto da concentração. As escolas com ordem ímpar (1ª, 3ª, 5ª, etc.) ficam do lado esquerdo do Sambódromo, que tem como referência o edifício conhecido como “Balança mas não cai”, próximo da estação Central do metrô. As que entram pela ordem par (2ª, 4ª, 6ª, etc.) ficam concentradas do lado direito, próximo ao prédio dos Correios, com saída pela estação Praça Onze do Metrô.

Para quem vai sair nos blocos, vale conferir a programação e lembrar que muitas ruas ficam interditadas para os desfiles. Vale ainda dizer: é proibido por lei fazer xixi na rua e você pode ser detido e ir parar na delegacia. 

Salvador

Na capital baiana, o trio elétrico é sinônimo de Carnaval. Criação da dupla Dodô (falecido em 1978) e Osmar, atualmente é o único que rivaliza com a festa carioca, tendo entrado para o Livro dos Recordes do Guinness em 2012, com o título de “Maior Festa Popular do Planeta”. A Prefeitura do Rio de Janeiro contestou, dizendo que se a capital baiana atrai mais de dois milhões de pessoas em quatro dias, o carioca tem mais de cinco milhões.  De qualquer forma, a estimativa é que em quadro dias deste ano gere R$1,3 bilhão em receita, de acordo com a Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Cultura de Salvador (Saltur).

A grande novidade deste ano vai ser o desfile dos Blocos Afro Blocos Afro, composta por Filhos de Gandhy, Ilê Aiyê, Carlinhos Brown, Cortejo Afro, Timbalada, Muzenza e Malê Debalê, dentro do projeto Afódromo, que após ter sido vetado pela Prefeitura de Salvador, foi alterado e vai estrear no Carnaval de Salvador neste ano com um cortejo dentro do Circuito Osmar (Campo Grande) no domingo de Carnaval, às 11h. No ano que vem, o Afródromo terá local próprio e contará com uma extensão de 2,5km, partindo do Moinho de Salvador, situado na Avenida da França. Os desfiles serão no domingo, segunda e terça-feira de Carnaval, segundo a Prefeitura de Salvador.

Outra boa notícia é a adesão de um número maior de trios elétricos sem cordões, como fizeram ano passado Chiclete com Banana, Timbalada e Saulo, no circuito do Campo Grande. Para quem não conhece o Carnaval de Salvador, os trios elétricos contam com os “cordeiros”, homens encarregados da segurança dos que têm abadás da “pipoca”, ou seja o grupo que não paga. Veja a programação para sair de graça este ano.

Dicas: Existem dois grandes circuitos em Salvador, o oficial conhecido por Campo Grande ou Osmar que tem 3.495m de extensão e o Barra/Ondina ou Dodô com 2.840m. O primeiro termina na Praça Castro Alves com o tradicional encontro dos trios e o segundo tem os famosos camarotes, e o beco de Ondina, onde os trios fazem sua parada. Para escolher qual o circuito, é bom olhar a programação e decidir pelo dia, já que dificilmente você vai conseguir se deslocar de uma para outro.

Olinda e Recife

Com um milhão de pessoas, o Carnaval de Olinda ocupa a terceira posição entre as cidades mais animadas do Brasil, com aproximadamente 500 grupos Carnavalescos que desfilam pelas ruas, principalmente do centro velho de Olinda. O frevo é a música principal, ao lado de maracatus, troças, afoxés e caboclinhos. É genuinamente popular,  e o folião não paga nada para acompanhar a diversão.

Na cidade vizinha, Recife, temos o Galo da Madrugada, considerado um dos maiores blocos de rua do mundo, que também figurou no Livro dos Recordes, em 2006, com a marca de um milhão. Além disso, desde 2002, foi criado o Carnaval Multicultural com mais de 50 polos de animação espalhados por toda a cidade. São centenas de espetáculos gratuitos, entre eles agremiações Carnavalescas, shows de palco com artistas e orquestras. O destaque fica por conta do percussionista Naná de Vasconcelos regendo as Nações de Maracatu na abertura do evento. 

Dicas: Se tem um lugar onde fantasias criativas e divertidas têm vez, é no Carnaval de Olinda e Recife. Não precisa comprar nenhuma pronta, basta improvisar com o que tiver em casa e está ótimo. Para se deslocar de uma cidade para outra (cerca de 7km de distância), prefira o transporte público e as linhas especiais de ônibus criadas para a data, como o Circular do Galo, Circular do Frevo, Shopping Tacaruna/Olinda e Shopping Recife/Olinda. Vale lembrar que entre os dias 09 e 12 de fevereiro também acontece o RecBeat, festival de música alternativa do Recife que trará nomes como Tulipa Ruiz, BNegão, Karina Buhr, Céu, Daniel Peixoto, além de atrações internacionais, como Monseiur Periné (Colombia), Kosta Kostov (Bulgária) e Juan Cicerol (México).   

 

Topo