Moda

Após insultos antissemitas, John Galliano aparece vestido como judeu ortodoxo

Reprodução
John Galliano com visual chassídico na capa do "New York Post", de 13 de fevereiro de 2013 imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

A "mídia" positiva em torno do estilista John Galliano parece ter durado pouco. Um dia após seu retorno à moda, nos bastidores do desfile de Oscar de la Renta durante a semana de moda de Nova York, o estilista virou notícia na capa do jornal "New York Post", em trajes que lembram os usados por judeus ortodoxos.

Com a chamada "What a Shmuck!", que se apropria da gíria "shmuck" ("mané", em tradução bem livre), vinda do iídiche e amplamente usada em Nova York, o jornal afirma que o estilista provocou indignação ao se vestir como um chassidiano (membro de seita judaica ultraortodoxa) para ir à  apresentação de De la Renta.

"Ele está tentando envergonhar a comunidade judaica e ganhar dinheiro com roupas [enquanto] se veste como as pessoas que ele insultou", disse Isaac Abraham, um líder da comunidade no bairro de Williamsburg (NY), ao "New York Post".

Em 2011, John Galliano foi julgado culpado por insultos antissemitas proferidos contra um casal num café no Marais, bairro descolado de Paris. O caso de grande repercussão em todo o mundo lhe custou o cargo de diretor criativo da francesa Christian Dior e da marca que leva seu nome. Desde então o estilista havia vivido no ostracismo, longe dos holofotes e do mundo da moda. 

Topo