Moda

Moda GG investe na irreverência em desfile de inverno em São Paulo

Reinaldo Canato/UOL
Modelos mostram looks das marcas "plus size" La Diva e Sem Preconceito durante o desfile Mulheres Reais para o Inverno 2013 imagem: Reinaldo Canato/UOL

Daniel Santos

Do BOL, em São Paulo

Uns “quilinhos a mais” não tiram a ousadia, a irreverência e a elegância de uma mulher. Foi o que mostrou  a 10º edição do desfile Mulheres Reais, que exibiu as tendências da moda pluz size para o Inverno 2013 nesta terça-feira (19), em São Paulo.

O evento reuniu 14 modelos de curvas avantajadas, que esbanjaram elegância na passarela, e teve como inspiração Beth Ditto – vocalista do grupo norte-americano Gossip. Aniversariante do dia, a cantora também ganhou destaque por seguir na contramão da ditadura fashion e ter se tornado um ícone da moda plus size. A abertura do desfile contou com uma performance da modelo e bailarina Bia Novaes, 30, que encarnou a diva do indie rock na passarela.

Adilton Amaral, organizador do evento, contou que esta edição foi pensada para exibir um toque a mais de glamour. “A moda está cada vez mais inclusiva. Hoje em dia, as mulheres gordinhas não precisam mais se esconder em roupas sem estilo ou modelagem incorreta. O mercado da moda está valorizando mais o corpo cheio de curvas da brasileira”, ressaltou.

Para Mônica Casareggio, modelo e produtora do desfile, o evento cada vez mais tem a intenção de mostrar que existe democracia na moda e que é possível levar para as passarelas figurinos que fazem parte do mundo real, portanto fáceis de encontrar em lojas que oferecem uma variedade de opções para mulheres mais “fofinhas”.

O evento exibiu looks casuais e despojados, assinados pelas marcas La Diva, Alícia, Sem Preconceito, Adelante e Otero, especializadas em vestir consumidoras com silhueta maior.

Na passarela, brilharam modelos como Lígia Alvarez, 24, que recentemente foi eleita Musa Plus Size do Carnaval e desfilou com a escola campeã de São Paulo, Mocidade Alegre. "A moda plus size só tem me proporcionado grandes prazeres. Além de ganhar mais senso e coragem para ousar no vestuário, conquistei um título que faz bem para o ego de toda mulher. Mas, no final, o melhor de tudo é se sentir bem resolvida e poder se olhar no espelho sem crise nenhuma", disse a musa.

A ideia do Mulheres Reais surgiu em 2009, quando produtores de moda se reuniram com a preocupação de associar autoestima à moda para o padrão curvilíneo da mulher brasileira.  

Topo