Moda

Roupas de época são destaque nos indicados para o Oscar de melhor figurino de 2013

Divulgação
"Anna Karenina", "Os Miseráveis", "Lincoln", "Espelho, Espelho Meu" e "Branca de Neve e o Caçador" são os indicados ao Oscar 2013 de melhor figurino imagem: Divulgação

Julia Guglielmetti

Do UOL, em São Paulo

Os filmes de época costumam ser os favoritos a ganhar o Oscar de melhor figurino, com roupas exuberantes que dão aula de história da moda.

O último prêmio para uma produção com looks contemporâneos aconteceu há 19 anos, quando "Priscilla, a Rainha do Deserto", venceu a categoria com suas drag queens coloridas e brilhantes. Desde então (e antes disso), são os figurinos de época que têm levado a estatueta.

Este ano não será diferente, entre as cinco indicações ao prêmio estão os luxuosos vestidos de "Anna Karenina", o clima dramático de "Os Miseráveis', as roupas historicamente impecáveis de "Lincoln", a fantasia com pitada de alta-costura de "Espelho, Espelho Meu" e as texturas, formas e cores góticas de "Branca de Neve e o Caçador".

"Anna Karenina":

O filme de Joe Wright se passa no final do século 19 e conta a história de Anna Karenina (Keira Knightley), uma jovem russa da alta sociedade, que transformou sua vida ao ter um caso com o Conde Vronsky.

O figurino assinado por Jacqueline Durran, que já foi indicada ao Oscar por "Desejo e Reparação" e "Orgulho e Preconceito" (também de Wright), não é fiel a época do filme e recebeu grande influência de modelagens, formas e detalhes da moda dos anos 1950. A intenção foi fazer com que o público contemporâneo pudesse se identificar e perceber que a história não se trata de uma obra de época autêntica. 

Apenas o elenco coadjuvante recebeu looks mais fiéis a época e, ao assistir o filme, é possível notar que as roupas de Anna Karenina são propositalmente mais bonitas e exuberantes do que o resto.

Pinturas da década de 1870 e peças da Dior, Balenciaga, Lanvin e Jacques Fath foram as maiores inspirações da figurinista para criar os looks mais importantes da trama. O resultado final rendeu vestidos com corpetes e decotes assimétricos e deslocados, com saias compridas, volumosas e antigas. Para evidenciar ainda mais a opulência da personagem principal, jóias da coleção Haute Joaillerie, da Chanel complementaram os looks.

"Os Miseráveis":

O musical "Os Miseráveis", do diretor Tom Hooper, chamou a atenção, não apenas pela atuação de Anne Hathaway e Hugh Jackman (ambos indicados ao Oscar de melhor atriz coadjuvante e melhor ator), como também pelo dramático e envelhecido figurino.

Com oito indicações ao Oscar, a adaptação do romance de Victor Hugo conta uma história que se passa na França do século 19, do ex-prisioneiro Jean Valjean (Hugh Jackman), que vivia perseguido por um policial e tem a vida transformada ao aceitar tomar conta da filha de Fantine (Anne Hathaway).

Ao contrário do figurino opulento de "Anna Karenina", as roupas envelhecidas de "Os Miseráveis" mostram dramaticidade e dão lugar à miséria. Assinado por Paco Delgado, conhecido pela sua parceria com Pedro Almodóvar em ?Má Educação? e "A Pele que Habito", os looks ajudam a retratar as diferenças sociais francesas na Era Napoleônica.

As cores são o destaque do figurino e se relacionam diretamente com as emoções dos personagens. O figurinista buscou inspirações nas cartelas de cores das obras de Delacroix e Goya e deu destaque ao vermelho, azul e branco, que representam a bandeira da França.

Diversas técnicas de envelhecimento foram usadas nas roupas do elenco e dos 4.000 figurantes, incluindo mergulha-las em água sanitária.

"Lincoln":

O filme com maior número de indicações ao Oscar 2013, "Lincoln" também está concorrendo ao prêmio de melhor figurino. Dirigido por Steven Spielberg, o longa narra a trajetória política do presidente americano Abraham Lincoln durante a Guerra de Secessão e, assim como o enredo promete, o figurino também segue muito fiel à história. 

É a primeira indicação ao Oscar da figurinista Joanna Johnston, que trabalha com Spielberg há anos.

Em "Lincoln" não houve estilização de roupas e todas as criações foram muito fiéis ao período de 1861 a 1865. Fotografias, pinturas, objetos e roupas da época foram objeto de estudo da figurinista. Além das cartolas, ternos, casacas em tons sóbrios, Lincoln era muito conhecido por usar xales e a figurinista deixou que o ator Daniel Day-Lewis escolhesse quais cenas ele gostaria de usá-los.

As tonalidades um pouco mais vivas do figurino apareceram em Mary Todd Lincoln (Sally Field). Os looks da personagem representavam bem a Era Vitoriana, com vestidos opulentos, com saias amplas, repletos de babados, rendas e detalhes.

"Espelho, Espelho Meu":

O longa é uma releitura leve da clássica história da Branca de Neve. Estrelado por Lily Collins e Julia Roberts, o filme teve o figurino assinado por Eiko Ishioka, que já ganhou um Oscar por "Drácula de Bram Stoker" em 1993, e faleceu no ano passado aos 73 anos de idade.

O filme dirigido por Tarsem Singh foi um fracasso nas bilheterias mas mostra um figurino lúdico e luxoso. Apesar dos vestidos com saias grandes e volumosas, a história não se passa em uma época específica e as referências para criação dos looks vêm de diferentes lugares e períodos.

Das 600 peças usadas pelos atores, 400 foram criadas pela figurinista, que bricam com o universo fantasioso, misturado a pitadas de alta-costura, como o vestido usado pela Rainha Má (Julia Roberts), feito com aplicação de cristais Swarovski e a tiara da Branca de Neve (Lily Collins) assinada pela joalheria Van Cleef & Arpels.

Mesmo sem o erotismo presente em sua carreira, a figurinista conseguiu colocar seu DNA em um filme de conto de fadas, como os simbolismos, que são o destaque do figurino. É possível perceber que a Rainha Má usa um corset de madeira, parecido com uma gaiola e a Branca de Neve está em um vestido com asas, simbolizando sua fuga. 

Qual filme deve ganhar o Oscar 2013 de melhor figurino?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

"Branca de Neve e o Caçador":

O filme é outra versão da história da Branca de Neve, mas dessa vez com um clima sombrio. O filme de Rupert Sanders, protagonizado por Kristen Stewart (no ano passado os dois foram flagrados tendo um caso), conta com o figurino da premiada Colleen Atwood, que já venceu o Oscar três vezes, com "Chicago" (2002), "Memórias de uma Gueixa" (2005) e "Alice no País das Maravilhas" (2010).

Assim como "Espelho, Espelho Meu", o figurino une o universo fantasioso às referências de época, porém aqui de uma maneira mais séria e sombria.

O destaque é dos looks da Rainha (Charlize Theron), que sempre evocavam a morte com um grande trabalho têxtil feito com penas, cascas de besouro da Tailândia, malha metálica, lembrando pele de répteis e ainda uma estrutura em seu vestido de casamento que lembrava um esqueleto.

Branca de Neve (Kristen Stewart) foi retratada de uma maneira diferente dos contos de fadas, com um comportamento mais forte e masculino. Ela usa calças e botas por baixo de um vestido simples com referências medievais, armaduras e cores sombrias, mas ganha feminilidade e delicadeza ao aparecer com um vestido vermelho típico de conto de fadas, ao ser coroada.

Já as roupas do Caçador (Chris Hemsworth) possuem um aspecto artesanal, feito à mão, com diferentes tipos de couro e compartimentos para guardar suas armas.

Topo