Moda

De olho em todo o Brasil, grandes marcas investem em lojas virtuais

Divulgação
A Neon, dos estilista Dudu Bertholini e Rita Comparato, está entre as grifes que passaram a investir no mercado de vendas online imagem: Divulgação

Caroline Pereira

Do UOL, em São Paulo

Grandes marcas nacionais e internacionais estão a um clique de distância de consumidores em todo país, e a internet se torna cada vez mais um terreno sólido para compras online. Uma das razões deste crescimento é a praticidade de adquirir itens sem sair de casa e o acesso a produtos que podem não estar disponíveis fisicamente perto dos clientes. “O Brasil tem o tamanho de um continente e a web é uma maneira de levar nossas criações a todos os seus cantos”, afirma Dudu Bertholini, estilista co-criador da Neon cujo e-commerce é associado ao site Tanlup.   

Outra referência do mundo da moda que segue essa lógica é Reinaldo Lourenço, que tem o espaço virtual linkado ao site Superexclusivo. “Os clientes que não encontram lojas próximas podem comprar e receber na própria casa, é uma tendência  que veio para ficar, vejo como uma franquia da minha marca no mundo virtual”, explica o estilista.

O investimento nas vendas online está entre as preocupações das marcas justamente por esse conforto que cativa rapidamente os consumidores. Alguns sites se tornaram verdadeiros shoppings centers virtuais que oferecem na tela de computadores, celulares ou tablets uma seleção criteriosa de estilistas e marcas, além de serviços que auxiliam na hora da compra. Em relação ao custo para o consumidor, os preços praticados online ou nas lojas físicas costuma ser similar, ainda que ocorram promoções aqui ou ali.

Criado em 2007, o Superexclusivo é um dos primeiros sites brasileiros de multimarcas. Ele reúne nomes como Huis Clos, Calvin Klein e Hollister, as últimas coleções estão disponíveis nas páginas do site – que também funciona como um importador - tal como nas vitrines das lojas. 

O Shop2gether disponibiliza, além do acesso a coleções completas de seus estilistas (entre eles Adriana Degreas, Animale, Patricia Viera e Maria Bonita) para todo território nacional, um suporte que visa aproximar a experiência de compra à distância da vivida nas lojas físicas. Guias de estilo, informação de moda e consultoria de compra estão disponíveis juntamente com embalagens especiais, pré-venda de coleções e entregas expressas. Em alguns casos, produtos exclusivos são desenvolvidos para o consumidor online além de promoções relâmpago durante o ano.

O site E2E Experience to E-commerce é responsável pelas vendas online de marcas como Colcci, Coca-Cola Clothing, Triton e Forum. Em todas elas as coleções completas vão da loja física para o portal como uma extensão do negócio, inclusive em relação a valores e promoções. “A compra online trouxe uma revolução cultural e comportamental”, afirma Gabriele Bellin, porta-voz do site.

Daniel Bonardi é um dos mais novos empresários à frente de um e-commerce no Brasil. Um dos criadores do Paradotas - modelo inovador no Brasil na venda online de semijóias -, ele aposta todas as fichas no crescimento deste mercado. “A relevância e abrangência deste modelo de comércio mostra que as barreiras culturais que existiam anteriormente como o medo de comprar pela internet são cada vez mais inexpressivas”, detalha.

  • Divulgação

    A blogueira Mari Moon é adepta das compras pela internet, de produtos de beleza a livros

Como comprar

Conhecer a peça a fundo antes de comprar é um desafio enfrentado por marcas e consumidores. Um dos critérios de seleção para o site da Neon é facilitar a compreensão da peça. “Tudo que é vendido online é parte da série We Love Neon, uma espécie de “best hits” da marca, selecionamos ainda aquilo que vai ser visualizado e compreendido da melhor forma pelo comprador que não está presente”, completa Dudu.

A apresentadora e blogueira Mari Moon é expert no assunto, tanto que já teve até sua própria loja online - a Mari Moon Store. Itens de papelaria, roupas até tinta para cabelo são pedidos pela internet, graças, novamente, à facilidade na logística. “Muitas coisas que eu quero não são vendidas em lojas próximas da minha casa ou aqui no Brasil, sem falar no peso de sair carregando muitos livros por aí”, explica.

As facilidades são muitas, mas a comprar à distância também possui alguns riscos. O tamanho das peças pode ser o principal vilão na hora de finalizar uma compra. Para que não haja frustração é necessário saber as medidas básicas do corpo como busto, cintura e quadril.

“As boas lojas tem especificações de tamanho de tudo. Você precisa das medidas do seu corpo para descobrir qual é o seu tamanho”, aconselha Mari. O Shop2gether criou o "Find My Size" ("Encontre meu tamanho", em inglês), que ajuda na hora de saber se uma roupa vai ou não cair bem, mas o grande segredo é investir na fita métrica. 

Topo