Moda

Em evento de moda em SP, cantora queridinha de Jay-Z critica Feliciano

AgNews
A cantora Rita Ora durante entrevista coletiva para lançamento da coleção Dia dos Namorados da C&A, da qual é garota-propaganda. O conjunto de calça listrada, jaqueta preta e sapato estilo "creeper" dourado estará à venda na rede de varejo a partir de 21 de maio (27/03/2013) imagem: AgNews

Fernanda Schimidt

Do UOL, em São Paulo

Dona de hits nº1 na Europa e presença frequente no gargarejo de desfiles concorridos nas semanas internacionais de moda, a cantora Rita Ora veio a São Paulo fotografar a campanha de Dia dos Namorados da rede de varejo C&A. Mas, durante a coletiva que anunciou a parceria entre a marca e a artista nascida em Kosovo realizada na noite desta quarta-feira (27), a moda acabou ficando em segundo plano.

Após ter postado uma imagem no Instagram a favor do casamento igualitário, Rita foi questionada sobre sua opinião em relação ao assunto - em pauta na Suprema Corte dos Estados Unidos. "Sou completamente a favor, e estou com eles a cada etapa", disse a cantora, que foi criada em Londres e mencionou um de seus melhores amigos de infância, que "sempre foi tão orgulhoso de ser gay" e provavelmente estará na grade do show que fará em um festival LGBT este ano.

Durante o encontro com a imprensa, Rita soube das manifestações que têm ocorrido contra o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), atual presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, e as apoiou. "Estamos no século 21, não nos tempos vitorianos. Sei que as pessoas têm direito às suas próprias opiniões, mas isso não faz o menor sentido. Se você trabalha com direitos humanos, deveria saber mais sobre direitos. Pelo menos, é o que penso", afirmou ela, em crítica aos comentários feitos pelo deputado, tidos como homofóbicos e racistas.

"Esposinha" de Cara Delevingne

Rita tem sido o foco de notícias nos tablóides britânicos por um suposto relacionamento com a modelo inglesa Cara Delevingne, top do momento apontada como "a nova Kate Moss" e a quem chama de "wifey" (algo como "esposinha"). Com o casamento gay em pauta, a cantora esclareceu o relacionamento: "ela é como minha irmã". A artista afirmou estar feliz com o sucesso da amiga "de muitos anos", que dominou as passarelas da última temporada de desfiles no exterior.

Moleca da moda

"Sempre fui meio moleca. Acho tão sexy quando as mulheres usam tênis de basquete", disse ela. O estilo de Rita é marcante, pontuado pelo streetwear e as cores fortes, acompanhado por um cabelo descolorido e lábios invariavelmente vermelhos - fruto de uma obsessão por Gwen Stefani, líder da banda norte-americana No Doubt.

Apesar de ter apenas 22 anos, as inspirações para o seu estilo pessoal foram pinçadas das últimas várias décadas, desde o século 19 com Jack, O Estripador, passando pelos anos 1960 e 1970, até a colorida década de 1980 e a mistura de rock e hip-hop. Entre os seus ícones, Rita aponta a artista Daphne Guinness, a editora de moda Anna Dello Russo e o antigo casal Mick e Bianca Jagger. "A música e a moda são tão parecidas. Digo que a moda é minha amante, e a música, meu marido", falou a cantora, que lançou seu primeiro álbum em 2012 pela Roc Nation, gravadora do rapper Jay-Z, seu "padrinho" na indústria fonográfica.

No guarda-roupa da cantora, vale tudo. "Não tenho muitas proibições. Apenas esteja confortável com o que você veste", afirmou.

A campanha da C&A com Rita Ora faz parte do projeto Pop Fashion da marca, que procura unir os universos da moda e música com a presença de cantoras importantes como garota-propaganda. Em temporadas anteriores, a rede de varejo trabalhou com Beyoncé, Fergie e Christina Aguilera. As criações que têm Rita como modelo chegam às lojas em 21 de maio.
 

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]
Topo