Moda

Editora demitida da "Vogue" expõe podres da moda em livro

Divulgação
Capa do livro "The Vogue Factor", de Kirstie Clements imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

A jornalista Kirstie Clements ocupou por 25 anos cargos na revista “Vogue” australiana até ser demitida em maio do ano passado. Sua nova empreitada foi a publicação de um livro que conta os bastidores menos glamorosos da moda, além de sua trajetória profissional.

O texto de “The Vogue Factor” (“O Fator Vogue”) começa com o episódio de sua demissão, que descreve como “destituído de qualquer cortesia, e um reflexo perfeito de um novo clima nos impressos”. No capítulo seguinte, Kirstie retorna à sua infância e entrada no mercado de trabalho, para contar detalhes de produções de editorias, sua relação com as modelos e encontros famosos.

Entre os problemas levantados pela obra estão perigosas manobras feitas por modelos para emagrecer, como comer lenços de papel ou passar dias sem comer. Alegações similares já haviam sido feitas pela mãe da modelo Sessilee Lopez, em livro lançado em 2011. Os casos de "The Vogue Factor" foram vivenciados nos bastidores da revista na Austrália, publicação que Kirstie editou por 13 anos.

As críticas, no entanto, não são dirigidas especificamente a nomes do mercado. Em vez, ela usa termos como “uma modelo russa”. Com o novo olhar “de fora”, Kirstie confessa ter sido conivente com esses problemas.

O livro foi lançado no fim de fevereiro na Austrália e recebeu atenção nos Estados Unidos nesta semana, com entrevistas a programas de TV como “Good Morning America”, “CBS News” e “Entertainment Tonight”.

“The Vogue Factor” pode ser encontrado à venda em formato digital por US$ 24,90 (cerca de R$ 50) na Amazon.

Topo