Moda

"A moda infantil não deveria se misturar com a adulta", diz Mauricio de Sousa

Agência Fotosite
A atriz Adriana Birolli ao fim do desfile da Apoena para o Verão 2014. A marca fez homenagem aos 50 anos da Turma da Mônica na passarela do Fashion Rio imagem: Agência Fotosite

Fernanda Schimidt

Do UOL, no Rio

“A moda infantil deveria partir para uma nova tendência, de não se misturar com a moda adulta”, afirmou o cartunista Mauricio de Sousa, que esteve no Fashion Rio na tarde desta terça-feira (16) para a apresentação da Apoena, marca coletiva de caráter social que homenageou os 50 anos da Turma da Mônica com coleção para o Verão 2014.

Para ele, as criações voltadas para as crianças deveriam primar pela simplicidade e pureza. “Não no sentido do puro de espírito, mas da pureza de cores. Sem poluir a moda infantil ou fazer dela uma imitação da adulta, porque criança gosta de cores firmes”, explicou.

Coincidentemente foi desta maneira que ele pensou o figurino de suas personagens quase meio século atrás.

  • Gil Rodrigues/FotoRio News

    Maurício de Sousa posa com a filha Mônica na estreia do musical "Mônica Mundi", que comemora os 50 anos da personagem Mônica das histórias em quadrinhos (03/03/2013)

Vermelhinho básico

“Quando criei as histórias em quadrinhos, não tinha cor, era tudo branco no papel de jornal.  Durante muito tempo a personagem era descolada da cor. Mas, quando surgiu a Folhinha,  o suplemento infantil da Folha, eu tive de colorir as histórias”, contou.
A seleção foi feita com base na cor favorita de sua filha, a Monica da vida real. “Tradicionalmente, ela gosta muito de vermelho. Então, ele surgiu primeiro e estabeleceu que as cores dos outros personagens tinham de ser diferentes para dar um contraste legal”, disse.

Mônica na moda

As criações da Apoena tiveram consultoria do estilista Walter Rodrigues, para que as referências dos quadrinhos pudessem receber um tratamento de acordo com as tendências de moda para a próxima estação.

Assim, o branco total relembra o início das tirinhas no jornal sem cor; a combinação de preto e branco reflete o uso do nanquim, tinta preta de origem chinesa; enquanto que os quadrinhos viraram estamparia. “É uma homenagem, mas também pode ser início de um processo de colocar a Turma da Monica não só na moda infantil, mas na juvenil e adulta”, falou Sousa.

Além da homenagem na passarela do Fashion Rio, a Turma da Mônica envolveu com a moda de Fause Haten, que assina o figurino do espetáculo musical “Mônica e Cebolinha no Mundo de Romeu e Julieta”, que entra em cartaz em 4 de maio, no teatro GEO, em São Paulo.

Topo