Moda

Além de ser boa ação, doar roupas ajuda a manter estilo impecável

Thinkstock
Para ganhar tempo e eficiência na limpeza do armário, separe quatro caixas para diferentes destinações: doação, conserto, lixo e devolução de peças emprestadas imagem: Thinkstock

Louise Vernier e Thaís Macena

do UOL, São Paulo

Todos os anos, durante o inverno, o que não faltam são campanhas de arrecadação de agasalhos. Todas elas com o mesmo apelo nobre: o de que se deve ajudar quem precisa e não tem como se proteger das baixas temperaturas. Para quem resiste a participar desse tipo de ação, por puro apego, aí vai mais um argumento forte: quem doa o que já não usa acaba optando por produções mais acertadas e modernas no dia a dia. A explicação é simples: quanto mais peças abarrotando o armário, maior a dificuldade de visualizar o que se tem e a dificuldade de montar combinações interessantes. 

Portanto, se o seu guarda-roupa chegou nesse ponto, está na hora de arregaçar as mangas e realizar uma bela limpeza. "Não vale nem mesmo manter peças que possuem valor sentimental ou foram caras. Reciclar a energia é fundamental", garante a estilista e consultora de moda Isadora Lopes, blogueira do My Dress Code. Em geral, a recomendação dos especialistas é passar adiante as roupas e acessórios que estão encostados há mais de um ano. "Para desapegar mais facilmente, faça um trato consigo mesma: a cada 15 peças doadas, compre uma nova", sugere Isadora. Parece um bom negócio! 
 
Roupas que já não têm o mesmo caimento de antes também devem ser descartadas. Ainda que você volte a ter o shape da adolescência, a curto ou longo prazo, é preciso considerar que tanto a moda quanto o gosto pessoal mudam com o passar do tempo. Assim, mesmo que entre sem esforço, a velha calça jeans pode ter se tornado uma peça jurássica, que em nada lembra as tendências da estação. Além disso, pense que emagrecer ou perder medidas pode ser um ótimo pretexto para renovar o seu guarda-roupa. 
 

Organizando a faxina

Uma vez decidida a limpar o seu closet, é preciso planejar a operação. Uma boa maneira de começar é separar quatro caixas para descartar as roupas segundo a destinação que dará a elas. Isso otimiza o processo e permite que você ganhe tempo. Identifique as caixas como: entulho, conserto, reciclagem e trânsito. 
 
"Na primeira caixa, vão as roupas que não têm mais condição de uso. Na segunda podem ser colocadas aquelas que necessitam de reparos. Na caixa de reciclagem, separe o que deve ser destinado à doação, troca ou venda. Na quarta e última caixa, coloque tudo o que precisa ser encaminhado a outras pessoas ou cômodos da casa, como peças emprestadas", ensina Renata Parisotto, consultora de organização e feng shui da Tetris Consultoria & Soluções em Organização.
 
Roupas manchadas, rasgadas e esgarçadas devem ser jogadas no lixo. "Peças em bom estado, mas descosturadas, com zíper quebrado ou faltando botões precisam ser encaminhadas para conserto antes de serem doadas", aconselha a consultora de organização Eliete Teixeira. Roupas íntimas como sutiãs, calcinhas e biquínis podem ser doados, desde que também estejam em bom estado de conservação e devidamente higienizados, assim como as demais peças.
 

Onde doar

Mais do uma estratégia para renovar seu guarda-roupa e até turbinar as suas produções, se desfazer de algumas peças é uma ótima forma de ser solidária. Ao se desfazer das peças, procure pessoas mais humildes do seu círculo de convivência para doar, ou entregue a caixa com as roupas em igrejas, presídios e fundos sociais, que costumam aceitar de bom grado esse tipo de contribuição. Outra opção é escolher instituições de confiança, que certamente farão bom uso dos objetos, como as listadas abaixo. Muitas delas, inclusive, se prontificam a retirar as doações em casa. Mais fácil, impossível!
 
APAE de São Paulo
A instituição atende pessoas com deficiência intelectual
Como doar: retira em casa (a partir de seis sacos grandes)
Telefone: (11) 5080-7123
Mais informações: www.apaesp.org.br
 
Casas André Luiz
Atende crianças com deficiência intelectual
Como doar: retira doações nas cidades de São Paulo, Campinas e Sorocaba
Telefones: (11) 2459-7000 ou 0800 773 4066
Mais informações: www.mercatudo.org.br
 
AACD
Atende crianças com deficiência física
Como doar: os produtos devem ser entregues nas unidades da AACD espalhadas por diversas regiões do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina). No estado de São Paulo, as doações podem ser deixadas na sede, localizada na Rua Pedro de Toledo, 1.620, Vila Clementino. De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h  
Telefones: (11) 5576-0890 ou 5576-0537
Mais informações: www.aacd.org.br
 
Lar Escola São Francisco
Atende pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida
Como doar: retira doações em casa, nas regiões sul e central da cidade de São Paulo. Os produtos também podem ser entregues na instituição, que fica à Rua França Pinto, 783, Vila Mariana/SP. De segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Aos sábado, das 9h às 15h
Telefone: (11) 5908-7899
Mais informações: www.lesf.org.br ou www.larescola.com.br
 
Exército da Salvação
Presta auxílio às populações atingidas por desastres naturais e vítimas de conflitos
Como doar: retira doações na região metropolitana de São Paulo, na cidade do Rio de Janeiro, em Joinville e em Brasília
Telefones: (11) 4003-2299 ou (21) 4003-2299
Mais informações: www.exercitodoacoes.org.br
 
Fundação ABRINQ
Desenvolve ações e projetos relacionados à proteção dos direitos da infância e da adolescência. Recebe doações e as encaminha para as organizações parceiras, presentes nas cinco regiões brasileiras e no Distrito Federal
Como doar: retira em casa
Telefone: (11) 3848-5923 
Mais informações: www.fundabrinq.org.br
 
Casa Hope
Atende crianças com câncer
Como doar: retira em casa, apenas em São Paulo. As doações também podem ser entregues na instituição, que fica à Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 918, Vila Mariana/SP. De segunda a sexta-feira, das 10h às 16h30 
Telefone: (11) 5084-7111
Mais informações: www.hope.org.br
Topo