Moda

No SPFW, famosos entram na discussão e defendem moda como cultura

Alexandre Schneider/UOL
A atriz Letícia Spiller estava na primeira fila do desfile da Cavalera e teve uma participação especial durante a apresentação imagem: Alexandre Schneider/UOL

Caroline Pereira

Do UOL, em São Paulo

Moda é cultura? O questionamento recorrente no mercado tem gerado opiniões contrastantes especialmente nestas últimas semanas, desde que a Ministra da Cultura, Marta Suplicy, liberou recursos da lei Rouanet para desfiles e projetos de moda. O debate está na boca também de artistas e personalidades que passaram pelo São Paulo Fashion Week, maior evento de moda da América Latina.

“A moda é cultura com certeza. Os próprios estilistas bebem de outras culturas para se inspirar. A moda exige referências, pesquisa, tanto quanto a profissão de ator”, afirmou a atriz Letícia Spiller.

  • Manuela Scarpa/FotoRio News

    A cantora Luiza Possi foi uma das celebridades que defendeu a moda como cultura durante o SPFW Inverno 2014

Para a cantora Luiza Possi, a moda é importante, por ser uma expressão da personalidade que "fala sem precisar de palavras". A apresentadora Maria Cândido concorda com ambas. “Acho que é arte, como se faz um curta, um documentário”, falou ela, que acredita no benefício dos incentivos do governo. Segundo Maria, estilistas como Alexandre Herchcovitch são artistas e seus desfiles, por sua vez, espetáculos.

Levar a moda para outros espaços e incluir mais público para seus eventos também é um tema levantado pela apresentadora, que avaliou como positivas ações como o desfile que aconteceu no metrô de São Paulo no domingo (27). O rapper Emicida admira a relação entre a moda e o espaço urbano, mas suas intenções com a moda vão além.

Dono da própria marca, ele também faz criações que, tal como suas músicas, refletem a cultura da vida urbana e sua paixão pela cidade de São Paulo. “É uma manifestação da arte. Tenho um apreço muito grande pela maneira como as pessoas se vestem. Sou do hip hop, muito ligado com a estética. A moda expressa muita coisa”, completou.

“A moda pode passar muitas intenções e características pessoais e também é um reflexo da história”, disse a modelo Ellen Jabour que, além de desfilar, também estudou moda. Ela defende os incentivos, pois acredita que além de se tratar de uma questão estética, existe uma grande força econômica. “A nossa moda tem crescido muito em termos internacionais e gera muitos empregos”, completou.

Topo