Moda

Conheça as estampas, cores e formatos que vão dominar o verão na moda praia

Divulgação
As peças com recortes são uma das grandes apostas desta temporada, que também terá estamparia animal e tropical imagem: Divulgação

Caroline Pereira

Do UOL, em São Paulo

Muita gente conta os minutos para as férias de final do ano, momento em que milhares de pessoas invadem o litoral para aproveitar o verão. Na hora de curtir a praia ou a piscina, a moda não abandona as banhistas. Estampas, cores e modelos que exalam a novidade desta temporada já estão nas prateleiras e prontos para agradar todos os gostos.

No quesito estampas, as fãs dos animais comemoram. A padronagem aparece em muitas coleções de biquínis, maiôs, cangas e saídas de praia. "Tal como aconteceu com as roupas, o 'animal print' voltou e se firmou no gosto popular”, diz Astrid Façanha, professora do curso de design de moda no Centro Universitário Senac. A relação das roupas e biquínis não se resume a zebras e onças; em muitos casos, o que se viu nos desfiles acaba indo parar também nas roupas de banho.

Exemplo disso são outras estampas, como as flores e frutas, num forte tropicalismo, que podem ser vistas tanto em vestidos quanto nos biquínis. “A brasilidade ganhou uma força muito grande, também por causa dos eventos esportivos que acontecerão. A cara do que é natural do Brasil está muito presente”, diz Astrid. Além do clima tropical, o azulejo português também chegará às areias, junto com grafismos e o clássico-moderno preto e branco.

A temática étnica também entra no grupo dos “must have” (itens indispensáveis do momento), com tons terrosos, tal como os vermelhos fechados, combinados a cores mais abertas como azul claro, verde e rosa na composição das figuras. Estampas lúdicas com figuras do cotidiano, poás (bolinhas, na linguagem da moda) e as listras no estilo navy (clima náutico) seguem na cartela de estampas.

As cores, como pede o clima da estação, são vibrantes e diversas. Na hora de compor o look praia, não é preciso ter medo de usá-las. “Algumas peças até brincam com esse colorido, trazendo mais de uma cor em uma mesma combinação e harmonizando com as estampas e o 'animal print'”, explica a professora. Para as mais discretas, os marrons, pretos e nudes são boa opção. Os tons em neon, no entanto, já se despedem, aparecendo só em detalhes (pontos de luz).

No quesito modelagem, as mais modernas podem respirar aliviadas. A ousadia de recortes em maiôs está mais criativa, alinhada à tendência dos tapetes vermelhos internacionais, com celebridades desfilando seus vestidos recortados. “As peças de banho estão cada vez mais sofisticadas”, diz Astrid.

Esta sofisticação inclui o bom acabamento das peças, mais estruturadas, com aplicações e amarrações diferenciadas. As famosas cortininhas, favoritas de muitas brasileiras, dividem o reinado com sutiãs de bojo, estruturados e com abotoaduras mais trabalhadas, que podem ter metais ou serem ornadas com pedras. “Isso é perfeito para o momento pós-praia”, comenta ela.

Esse momento pós-praia está cada vez mais comum no litoral do país. Se trata de esticar a praia direto para um churrasco, bar, almoço ou outros eventos, mantendo, ou adaptando, o mesmo look usado durante o dia. Os biquínis estilo "cropped" (como um top) combinam facilmente com saias mais altas, ao mesmo tempo em que maiôs, quando bem acabados e ornamentados, não exigem muito mais do que um short ou saia para compor um look para o fim do dia.

Ainda entre as modelagens, a onda retrô com seus hot pants vai dividir espaço com os lacinhos, tão populares no Brasil. “Acredito que ainda faça sucesso nas lojas as versões tradicionais que vemos nas praias do litoral inteiro”, comenta a stylist Ana Wainer.

A popularidade de esportes na areia como o slackline (corda bamba) e o stand-up paddle tem impulsionado demanda por peças firmes e confortáveis. “Outra razão para a estrutura mais rígida, que possibilita movimentos mais livres”, diz Ana.

E a marca do sol?

Tanta ousadia em cumprimentos, recortes e aplicações parecem boa ideia no sentido "fashion", mas como ficam as marquinhas após um dia de sol? Astrid explica que os hábitos na hora de curtir o verão também têm mudado. “Essas propostas mais incomuns são aceitas, em parte, porque a cultura de tomar sol está mudando, existe uma maior preocupação com a saúde da pele e o envelhecimento”, diz. Permanecer na sombra, usar mais protetor solar e chapéus são hábitos lentamente incorporados pelas brasileiras, que também passam a utilizar técnicas de bronzeamento artificial à base de cremes, por exemplo.

Use as hot pants e recortes quando o objetivo não for pegar um bronze, mas curtir um evento à beira da piscina, por exemplo. “Na hora de tomar sol para ficar da cor do pecado o que vale são os modelos simples, sem grandes detalhes”, diz a stylist.

Desfile experimental

Assim como as roupas, os biquínis e maiôs também são trabalhados de maneira diferente na passarela. Com um pouco menos de sobreposições (por se tratar de peças essencialmente pequenas), as peças ganham tecidos incomuns, recortes e proporções mais ousadas. “A maior parte fica só na passarela e nos editoriais de moda. No máximo, uma 'pool party fashionista'”, afirma Ana.

Em alguns casos, a passarela faz as vezes de laboratório de testes para a introdução de novas tendências, que vão caindo no gosto popular aos poucos. “Algumas propostas e conceitos são experimentais e acabam entrando devagar nas lojas com o passar das temporadas”, comenta a professora Astrid Façanha.

Topo