Moda

Descubra o que as famosas pensam na hora de escolher a roupa de banho ideal

AgNews/AgNews/FotoRio News
Andressa Urach, Danielle Winits e Fabiana Karla falaram sobre suas preferências quando o assunto é moda praia imagem: AgNews/AgNews/FotoRio News

Caroline Pereira

Do UOL, em São Paulo

As amantes do verão ainda têm dois meses de sol e calor para aproveitar a praia e a piscina, antes que o outono venha. Para animar mais ainda, o carnaval aquece os motores e dá mais uma oportunidade para descer a serra. Como inspirações e dicas nunca são demais, o UOL conversou com algumas famosas para descobrir, afinal, o que elas pensam na hora de escolher a roupa de banho ideal?

Danielle Winits, a Amarilys de "Amor à Vida", prefere tons neutros como preto ou cru, mas não dispensa totalmente as cores. “Se amar uma estampa até uso”, explica. No quesito tamanho, Danielle prefere ser sofisticada e opta por peças um pouco maiores, mas, quando é para tomar sol -- só em casa -- e ficar com marquinha, ela usa os pequeninos. “Não tem nada mais cafona do que marca de biquíni e mulher tostada de sol. É feio e faz mal para a saúde da pele”, afirma.

Sua companheira de novela, Fabiana Karla (que vive a Perséfone), pensa primeiro no conforto: “roupa de banho incomodando ninguém merece”, afirma. No quesito cores e estampas, ela escolhe a alegria dos geométricos, tribais e florais. Para a piscina, é a vez do maiô. “Gosto daqueles tipo colant, assim basta uma saia para ficar pronta para o happy hour”, completa. Já na hora de bronzear a escolha é sempre o biquíni. “Ninguém quer uma fivela tatuada no ombro, né?”, brinca.

Famosa por seu corpão, Andressa Urach é assídua frequentadora da praia e tem as preferências bem definidas: cores fortes e vivas, fluorescentes, modelo cortininha sem bojo e fio dental. A atriz Ana Lima também é do time das cortininhas e lacinhos, mas não das estampas. “Gosto mais dos lisos, branco, preto e laranja, por exemplo”, diz. Mesmo assim Ana não conseguiu resistir à forte tendência deste verão: “Acabei de comprar um lindo de oncinha”, conta. Ela também se preocupa com a marquinha do sol e só usa maiôs quando pratica esportes, como correr e pedalar e para sair com as crianças.

Encontrar o modelo de biquíni ideal pode ser uma tarefa desgastante, Fabiana Karla dá a dica: “Garimpem! Sou a maior rata de lojas de departamento. Faço verdadeiros achados que ninguém acredita. Porém, se nada der certo, tentem sempre uma confecção que receba encomenda sob medida”.

Para Danielle Winits, quanto mais simples o modelo e a estampa, mais chique uma mulher fica de biquíni. “Não importa a sua estatura, mas a adequação do modelo ao formato do corpo. Acho maiô lindo em qualquer corpo. É sensual na medida certa.”, indica. Ela também aconselha o maiô para aquelas que não se sentem bem com o peso. “Apostas inteligentes e sensatas”.

Ana Lima indica os maiôs engana-mamãe para valorizar o corpo, ficar sexy e comportada ao mesmo tempo. Esse equilíbrio também deve ser conseguido com os biquínis. “Nem pequenos nem grandes, um meio termo valoriza o corpo”, completa. Andressa Urach defende a autoestima e o que deixa confortável, mas aconselha o uso do bojo para as meninas com seios menores. “No fundo, acho que pode tudo, o importante é estar bem com você mesma”.

Entre os vetos das famosas estão as roupas de banho sem forro. “Aquela que dá efeito ‘garota camisa molhada’, ninguém é obrigado a ver a transparência de ninguém”, brinca Fabiana. Danielle também se preocupa em mostrar demais. “Pode usar o que combina com seu estilo e gosto pessoal, mas sem cair no vulgar, pois a mulher já fica muito exposta de biquíni”, aconselha. Ela afirma que o biquíni não deve chamar mais atenção do que a beleza natural feminina.

O consenso entre as quatro meninas, no entanto, é se sentir bem. Nas palavras de Ana Lima: “Tem gente mais cheinha e que gosta de biquínis bem pequenos, admiro a autoconfiança, mais do que a peça em si. Não julgo se está feio ou não, acho incrível quem não tem problema com seu corpo, feliz e confortável”, completa.

Topo