Moda

"Mais do que usar, tem de acreditar", diz Giovanna Antonelli sobre visual

AgNews
9.abr.2014 - Giovanna Antonelli e Tainá Mueller posam antes do desfile da TNG no Fashion Rio Verão 2015 imagem: AgNews

Fernanda Schimidt

Do UOL, no Rio

Os cintos e as camisas saíram das telinhas em massa para as ruas graças ao papel da delegada Helena, em “Salve Jorge”. Agora, é a vez dos macaquinhos de Clara, de “Em Família”, ditarem a moda que as brasileiras irão vestir. O que a atriz Giovanna Antonelli veste, vira sucesso e alcança o topo da lista de itens mais procurados pelos telespectadores. “Mais do que usar, você tem de acreditar. E eu acredito muito no que estou vestindo”, explicou Giovanna ao UOL sobre o sucesso de seus figurinos.

A ênfase de sua fala estava no “muito”. A atriz pesquisa referências, dá palpites à equipe de figurino e vai atrás de peças que tenham a ver com a personagem. “Fico até de madrugada na internet. É fundamental. Gosto dos detalhes, e acho que o público também”, contou ela, que foi uma das estrelas do desfile da TNG na temporada Verão 2015 do Fashion Rio, ao lado de Reynaldo Gianecchini e Tainá Müller, com quem vive um triângulo amoroso na trama global.

O figurino de Clara, por exemplo, começou mais básico, sem esmalte, com uma franjinha que dava um ar inocente à personagem. “Quando ela entrar nesse universo de fotografia da Marina [Tainá Müller], a gente vai modificando, colocando uma cor na unha, saiu do tênis para o anabela e vai até o scarpin”, detalhou. A intimidade das duas ficará clara, ainda que de maneira sutil, nas escolhas do que vestem. Giovanna contou que, na trama, “uma vai aparecer com uma camisa num capítulo, e no capítulo seguinte [a outra] com a mesma [camisa]”. O mesmo acontece com brincos e outras peças marcantes, contou a atriz. “Coisa que muita gente vai perceber”, disse.

Para Giovanna, “é legal essa coisa gradativa, até porque eu não aguento me repetir em cento e tantos capítulos. São mudanças sutis que, ao mesmo tempo, trazem um gás para a gente”. O lado camaleão faz parte de seu estilo pessoal. “Passo por fases, como o cabelo muda muito, acabo mexendo também nas roupas. Nunca vou conseguir me congelar. Cada hora eu gosto de uma coisa, dependendo da fase da vida”, afirmou. Com isso, as personagens que interpreta acabam exercendo forte influência no que veste fora das telas. “Depois da Helô, fiz um luto de ‘animal print’”, disse.

AgNews
imagem: AgNews
Modelos no passado

Para a personagem de Marina, a atriz Tainá Müller conversou com profissionais e estudou fotografia, curso que também já tinha feito durante a faculdade de jornalismo. Com a experiência da preparação e de uma breve carreira como modelo, ela ganhou alguns macetes de quem sabe clicar e posar. Tainá dá sua dica mais preciosa: “Procure a luz. Para ficar bonita para a foto, é melhor direcionar o rosto para um ponto de luz”.

Já quanto à moda das selfies, a atriz é mais prática. “Se achou gata, clica!”, falou. A sua selfie dos sonhos, aliás, seria com o diretor Woody Allen.

Reynaldo Gianecchini é outro ator que começou a trabalhar como modelo. Mas o período de sessões fotos e desfiles um atrás do outro não deixou saudades. “Precisa ser muito jovem para ter essa animação e passar por esse perrengue todo. Era divertido, viajava muito. Mas, hoje em dia eu não tenho mais paciência”, falou. Para ele, está ótimo reviver ocasionalmente a época de holofotes sobre as passarelas.

Mas foi o corre-corre da profissão que deu jogo de cintura ao ator, que atualmente vive Cadu, em “Em Família”. “Cresci e amadureci muito nessa profissão. Eu era muito tímido, então aprendi a conviver com pessoas a achar graça em trocar experiências”, explicou.

AgNews
imagem: AgNews
Topo