Moda

Vestidos de festa para grávidas devem priorizar conforto; encontre o ideal

Beatriz Amêndola

Do UOL, em São Paulo

Na temporada de tapete vermelho no início do ano, as atrizes Olivia Wilde, Kerry Washington e Drew Barrymore chamaram a atenção por exibir as barriguinhas de grávidas na frente dos holofotes. Em modelitos estilosos, elas provaram que as grávidas não precisam ter medo de ousar e exibiram looks que podem servir de inspiração para as futuras mães. Precisam apenas escolher algo que as deixem bem, dentro e fora da peça.

“A grávida deve priorizar o conforto usando tecidos maleáveis e fluidos, com sapatos ou sandálias de salto grosso ou baixo”, explica Gabi F. Souza, consultora de imagem da Bouncle. Os tecidos mais indicados para as gestantes são aqueles bem fluidos, como a seda e o tafetá, ou com materiais que garantam elasticidade, como o elastano. “Os tecidos que possuem elastano ou torção na trama são mais confortáveis e se ajustam melhor ao corpo das grávidas. Hoje, o mercado oferece vários tecidos para festas com estes benefícios. Existem cetins, chiffons e até rendas com fios modernos que se moldam melhor ao corpo da grávida”, conta Daniela Lobo, estilista da Zazou moda Grávida.

Entre os modelos longos mais indicados para esta fase da vida está o império, que valoriza a silhueta da gestante por conta da cintura marcada logo abaixo dos seios. “Os modelos com corte império são bem apropriados, pois moldam o corpo da gestante e fazem uma divisão entre os seios e a barriga”, afirma Daniela. Quando ainda se está no início da gravidez, é possível optar por modelos mais retos. “No primeiro trimestre, a barriga ainda não é tão visível e o corpo não incha facilmente, por isso, é possível investir em modelos mais ajustados ao corpo, com caimento reto, tecidos mais encorpados, decotes, sem apertar a barriga”, diz Gabi Souza.

Caso um longo não seja apropriado ao evento, há boas opções de vestidos curtos para investir. “Modelos levemente acinturados funcionam. A barriga fica na frente, mas atrás se consegue ver a cintura. Modelos transpassados logo abaixo dos seios também dão certo“, recomenda Gabi. O comprimento ideal para esses vestidos é logo acima do joelho, mas há exceções. “Se a grávida é mais ousada e moderna e está com o corpo magro, pode usar um pouco mais curto”, ressalta Daniela.

Para as gestantes que buscam um look diferente, é possível apostar em decotes e fendas, acredita a estilista. “As grávidas ficam muito bem com decotes pois os seios aumentam de tamanho e elas ficam bem bonitas, tira até um pouco o foco da barriga. Mas é preciso cuidado no tamanho do decote, para não ficar vulgar. Fendas, não sendo muito ousadas, ficam elegantes”.

No entanto, é preciso cuidado para não abusar da sensualidade, aconselha a consultora. “Nesse momento da vida, a mulher passa uma imagem maternal, delicada, graciosa e feminina. A sensualidade é natural, já que sua feminilidade está à flor da pele. Quando abusa de decotes, fendas e transparências, pode transmitir a imagem de alguém que não está satisfeita ou que não aceita o momento que está vivendo, que está forçando uma atenção à sua sexualidade, assim, acaba se vulgarizando”, afirma.

Tecidos e acessórios brilhantes também podem fazer parte do visual, mas com moderação, recomendam as especialistas. “Quando usado em detalhes, o brilho contribui para uma imagem mais luxuosa. Mas quando usado em excesso, uma vez que a grávida já chama atenção por si, ele transmite uma imagem extravagante e também vulgar. Melhor tomar cuidado”, diz Gabi.

O ganho de peso e o crescimento da barriga também preocupam muitas gestantes que têm um evento formal em vista. Mas é recomendável não deixar a escolha do vestido para a última hora. “Nós sempre pedimos para a grávida nos procurar com pelo menos 20 dias de antecedência para fazer os ajustes necessários sem pressa, e ela procurar com calma os acessórios que combinem com a roupa, comprar um sapato confortável, caso ela não tenha, e levar o mesmo na loja para fazer a barra no tamanho correto”, aconselha Daniela.

Topo