Moda

Listras podem levantar ou detonar um look; saiba combinar da maneira certa

Danielle Cerati

Do UOL, em São Paulo

Não é lenda dizer que listras horizontais engordam a silhueta, enquanto verticais emagrecem. Consultoras de moda e imagem são categóricas ao afirmar que o sentido do desenho é capaz de interferir no resultado final do look, podendo alongar, emagrecer ou produzir a sensação de quilinhos a mais. E não para por aí: a modelagem da peça, o tecido, a largura, o espaçamento e as cores também contribuem para essa ilusão de ótica a favor ou contra o seu biotipo. Aprender a usar essa estampa e compor diferentes propostas sem receio é fundamental. Afinal, trata-se de uma padronagem clássica do guarda-roupa.

De tabu a clássico da moda
“Dos "Irmãos Metralha", personagens da Disney, aos marinheiros, as listras estão entre as estampas mais populares e antigas do universo fashion”, comenta a consultora de imagem Ana Pasternak, de São Paulo. Na Idade Média, eram destinadas a pessoas em tratamento psiquiátrico ou presidiários. Já no século 18, orgãos marítimos passaram a adotá-las como forma de diferenciar o grumete (marinheiro principiante) do chefe de bordo. A revolução americana também contribuiu para sua popularização, trazendo outro significado ao grafismo: o de liberdade e vitória expressos na bandeira dos Estados Unidos. Com o passar do tempo, começaram a colorir roupas e a influenciar o trajes esportivos com seu simbolismo.

Doce ilusão
As estampas, sejam listras ou não, podem ser utilizadas para causar efeitos visuais capazes de mudar as formas do corpo. Produzem ilusão de ótica, fazendo que você pareça mais magra, alta, baixa ou curvilínea. Isso representa uma vantagem quando se trata de realçar ou esconder alguma particularidade. Para conquistar tais visuais, três atenções são importantes: a direção das linhas (vertical, horizontal ou diagonal), o movimento (se são retas, curvas, em ziguezague ou onduladas, por exemplo), a posição (o quanto está próxima ou distante das outras) e o tamanho (larga, estreita, grossa, fina, grande ou pequena).

Mitos e verdades
Embora as listras horizontais não sejam proibidas, elas passam a impressão de que você ficou mais baixa. A estatura menor também é resultado do uso de peças em cores contrastantes ou diferentes entre o blazer e a calça ou a blusa e a saia. “Quanto maior o contraste e a espessura das listras, maior a sensação de volume”, alerta Ana Candida de Campos Machado, consultora de imagem, estilo e postura. As verticais, ao contrário, dão a impressão de que a mulher é mais alta. O mesmo recai sobre as roupas assimétricas, de tons distintos ou traços diagonais.

Seja como for, é preciso cautela e sabedoria na hora de escolher o que vestir, pois há exceções. O tipo de tecido e a modelagem da roupa são outros quesitos que merecem atenção. “Na modelagem, mesmo com listras horizontais, pode haver recortes e pences verticais que alongam e emagrecem”, lembra Ana Pasternak. O tecido e a cor são outros fatores que não podem ser esquecidos. De nada adiantará usar listras verticais se o tecido da calça, por exemplo, for fino e brilhante, detalhes que evidenciam gordurinhas indesejadas.

Para não errar
Não basta escolher uma das alternativas citadas para uma combinação de sucesso. Importante é saber onde você coloca as linhas, especialmente as horizontais. Quando usamos saia e blusa de tonalidades diferentes ou colocamos um cinto que chama bastante atenção, criamos uma linha horizontal na cintura. Caso não queira atrair olhares para ela, evite o uso.

Misturas
Compor um visual com uma peça lisa e outra listrada é fácil. O que a maioria das pessoas não se sente à vontade é em arriscar uma combinação com uma, duas ou até mais padronagens. Nunca tentou? Reveja seus conceitos, já que a tendência não sai de cena tão cedo. Para perder o medo de mesclar listras entre si (ou com poás, florais e desenhos geométricos), o truque é investir em uma unidade de cor. “Leve em consideração a família das nuances. Estampas diferentes podem ser usadas se os tons forem parecidos. Você também pode apostar em tons complementares, como verde e vermelho, roxo e amarelo e laranja com azul”, indica Ana Candida.

Além disso, lembre-se de variar os tamanhos, como listras finas com bolinhas maiores. “Listras associadas a outras estampas são o jeito mais atual de usá-las. Essa mistura dá certo se houver algum ponto em comum”, complementa a consultora de moda e estilo Maria Pia Brunoro Cury, de São Paulo. Se achar que está exagerado, lance mão de acessórios neutros e discretos para ganhar harmonia.

Topo