Moda

Especialistas e consumidoras dão dicas de como comprar roupas sem provar

Thinkstock
Com algumas dicas, é possível comprar online sem errar imagem: Thinkstock

Cecília Leite

Do UOL, em São Paulo

Com a multiplicação das ofertas on-line, comprar roupa sem experimentar está se tornando um tanto comum. Contudo, para não errar e acabar desperdiçando dinheiro, é preciso tomar alguns cuidados. Por isso, o UOL Moda consultou especialistas e ainda conversou com algumas mulheres que adoram comprar pela internet e levantou algumas dicas interessantes.

A consultora de imagem pessoal e corporativa Marcele Goes diz que a primeira coisa a se fazer é usar a fita métrica e descobrir as medidas do próprio corpo. Depois disso, é preciso buscar uma tabela de medidas da peça de roupa, preferencialmente aquelas que tenham tanto valores de circunferência quanto de comprimento. Essa medida pode variar de loja para loja, portanto é sempre recomendável ficar de olho na modelagem oferecida.
 
"A roupa deve ser um pouco maior que o tamanho do corpo, porque a peça deve abrangê-lo por completo e ter uma sobra para movimentações --com levantar e abrir os braços", explica Marcele. No entanto, como há variação de medidas entre peças de tecidos e confecções diferentes, vale comparar as medidas com uma peça já existente no armário. 
 

Lojas na internet

Em compras pela internet, é preciso aprender a observar os quadros de medidas que os sites oferecem, além de conhecer a própria silhueta. "Peças com várias opções de imagens, em vários ângulos, permitem uma noção mais completa. Fotos das roupas vestidas em modelos e não apenas imagens em fundo branco, também ajudam", afirma a consultora de estilo Amanda Medeiros.
 
A estudante de moda Vic Hollo, que adora montar seu visual em lojas on-line, avisa que vale optar por peças que possam ser ajustadas em uma costureira posteriormente. "Sempre acabo comprando um modelo um pouco maior e, se for o caso, mando ajustar; quando fica pequena, não tem o que fazer."
 
Já a designer Stephanie Antonoff gostou tanto de comprar pela web que, depois de sua primeira experiência, acabou criando sua própria loja on-line, a Keeps High. "Se a mulher já comprou alguma vez na loja física e quer comprar na mesma loja, só que on-line, ela pode usar a modelagem da peça anterior para acertar nas outras", sugere.
 
Para Stephanie, se for comprar em lojas que não conhece, é legal investir em peças-chave. "Prefiro saias, shorts soltinhos com elástico, camisetas e casacos, porque são peças básicas e de melhor caimento", diz.
 

Lojas físicas

Não é só pela internet que não se tem a opção de experimentar as roupas. Durante grandes liquidações, os provadores ficam lotados e nem sempre dá tempo de provar as roupas. Nas lojas populares, como as localizadas no Brás e no Bom Retiro, em São Paulo (SP), nem sempre é permitido experimentar.
 
"Ajuda muito ir até a loja usando uma roupa justa, sem volume, para tentar vestir as peças desejadas por cima", aconselha a consultora de moda Amanda Medeiros. Mas se a loja não permite provas de jeito nenhum, o melhor é observar a roupa rente ao corpo. "Para ver se a largura está correta, você deve alinhar a roupa com um dos lados do corpo, tendo como referência a costura do ombro: a peça tem de chegar até o outro ombro com uma certa folga", explica Marcele Goes. Ela diz ainda que é importante checar a profundidade do decote, o comprimento e a cava.
 
Stephanie alerta que é sempre mais econômico comprar sem provar em lojas que fazem trocas de mercadorias. "Se a loja não faz trocas, prefira gastar com peças de modelagem solta, que possam ser ajustadas com cinto, por exemplo, ou as que possuem ajustes de tamanho", finaliza Stephanie.
 
Topo