Moda

Angel que saiu do interior do Piauí teve de superar timidez para desfilar

Por Patrícia Colombo

Do UOL, em São Paulo

Aos 23 anos e prestes a subir novamente na passarela do glamouroso desfile anual da Victoria’s Secret --que acontecerá em Londres, após 13 anos de evento nos Estados Unidos--, a top brasileira Laís Ribeiro só tem motivos para comemorar. Entre seus projetos mais recentes, ela marcou presença na Semana de Moda de Nova York, desfilando para nomes como Carolina Herrera, Diane Von Furstenberg e Jeremy Scott. A modelo também é o rosto da campanha de inverno da rede de luxo Neiman Marcus.

Não bastasse isso, ela figura entre as 25 modelos mais sexy, segundo o site Models.com. Mas para chegar nesse estágio de sua carreira, Laís precisou superar um de seus maiores obstáculos: a timidez --sobretudo nos trabalhos que envolviam lingerie. "Quando eu comecei a modelar, ficava sem graça. Não era muito comum para mim", lembra. "Mas eu sabia que a timidez era uma barreira que eu precisaria enfrentar. Hoje em dia, é algo que flui naturalmente."

Ela divide a correria profissional de capas de revistas, editoriais e desfiles com a tarefa de ser mãe. Morando atualmente em Nova York com seu filho, Alexandre, de 6 anos, Laís sentiu na pele a transição que envolveu sair da pequena Miguel Alves, no Piauí, para circular nos mais luxuosos eventos internacionais. Até por isso, a modelo afirma que o maior ensinamento que busca transmitir ao herdeiro é a valorização das raízes pessoais. “Falo para ele nunca se esquecer de onde veio, pois isso é a base de tudo.”

Em entrevista ao UOL Mulher, a top fala sobre como superou a menina tímida de outrora, comenta a relação entre as modelos no backstage e revela as peças preferidas de seu guarda-roupa –além de destacar o bem-estar interior como o maior truque de beleza que uma mulher pode ter.

UOL Moda: Como é fazer parte do time de angels da Victoria’s Secret? Sua autoestima vai lá para cima?
Laís Ribeiro: É um privilégio poder trabalhar com uma equipe extremamente competente e estrelar produções grandiosas. Sem dúvidas, rola uma sensação de reconhecimento. Fico muito feliz por estar neste time.

UOL Moda: Posar de lingerie é algo natural pra você ou, no início ficava, com um pouco de vergonha?
Laís: Quando eu comecei a modelar, ficava sem graça. Não era muito comum para mim. Mas eu sabia que a timidez era uma barreira que eu precisaria enfrentar. Hoje em dia, é algo que flui naturalmente. Afinal, não é muito diferente do que estar usando um biquíni na praia [risos]. É comum trabalharmos repetidas vezes com pessoas que já conhecemos, então acaba existindo uma cumplicidade.

UOL Moda: Como é a convivência entre as angels? Você tem alguma amiga mais próxima? Geralmente, comentam que o clima é um pouco pesado.
Laís: Tenho muitas amigas ali, mas como em qualquer trabalho, existem perfis de todo tipo. Obviamente, não são todas as meninas que têm intimidade ou que constroem uma amizade, porque todas nós temos compromissos a cumprir e não estamos próximas o tempo todo. A maioria se encontra durante os trabalhos e, então, é uma festa. O clima é gostoso! Esta história de clima pesado não existe. Mas, de qualquer forma, nessa hora o foco é ser profissional.

UOL Moda: Os desfiles da VS são como grandes espetáculos e as modelos geralmente brincam mais com a sensualidade na passarela. Dá um nervoso diferente, se comparado a outros desfiles?
Laís: Cada trabalho é único, pede uma postura específica, tem um perfil de beleza, um jeito de caminhar... Por isso, todo desfile dá um friozinho na barriga [risos]. O da VS tem uma atitude mais sexy. Podemos interagir com o público, brincar, e isso é gostoso. Cria uma boa energia.
 
UOL Moda: Como é a preparação em termos de alimentação para as fotos e desfiles? Malha muito antes, tem algum segredo?
Laís: Na carreira de modelo, você precisa estar sempre pronta. Não adianta fazer uma preparação especial antes de algum trabalho. Uma modelo precisa estar pronta para um compromisso que pode surgir sem nenhuma antecedência. O segredo é ter uma rotina fixa de cuidados, que incluem boa alimentação, exercícios e muita água.

UOL Moda: Você saiu de uma cidade de 32 mil habitantes no Piauí e hoje vive uma outra realidade na moda. Como faz pra manter os pés no chão e permanecer centrada?
Laís: Encaro isso tudo como um trabalho normal. Acordo, me arrumo e vou ao trabalho.

UOL Moda: Qual o lado bom e o ruim de fazer parte do universo da moda?
Laís: Eu gosto de conhecer lugares diferentes e viajar pelo mundo, e este é um trabalho que me permite ter essa mobilidade. O lado ruim é estar distante da minha família.

UOL Moda: Qual experiência mais maluca pela qual você passou nas suas viagens e campanhas?
Laís: Em uma gravação da Victoria’s Secret, eu precisei me equilibrar usando asas enormes em cima de uma plataforma que estava bem distante do chão. Eu não tenho medo de altura, e estava com todo o aparato de segurança, mas mesmo assim foi uma experiência que eu não esqueço [risos]!

UOL Moda: Teve aquela história de Jean Paul Gaultier dizer que você teria uma carreira de sucesso, como a de Naomi Campbell. Existe alguma modelo na qual você se espelha? Por quê?
Laís: Eu tenho amigas que admiro, como a Adriana Lima. De qualquer forma, não procuro me espelhar em nenhuma modelo. Acredito que cada uma tem de ter seu próprio jeito, seu estilo. Não podemos ser cópias, então procuro me conhecer cada vez mais para poder ser apenas eu mesma.

UOL Moda: Quais as três peças preferidas do seu guarda-roupa? Daquelas que você não abre mão...
Laís: Eu gosto de peças clássicas e confortáveis. Não sigo moda passageira. Aposto em um vestido preto básico, uma calça de alfaiataria e uma jaqueta de couro.

UOL Moda: E dica de beleza? Tem alguma receita caseira e milagrosa?
Laís: Esteja bem por dentro, e seu corpo vai refletir isso tudo.

Topo