Últimas de Estilo de vida

Óculos de sol em formato redondo volta com tudo; saiba quem pode usar

Catarina Arimateia

Do UOL, em São Paulo

A releitura dos óculos redondos, herança dos anos 1960 e 1970 e uma das características visuais mais fortes de John Lennon e de Janis Joplin, segue firme nesta temporada e promete continuar verão afora. Menos básicos do que os exibidos pelos ídolos de décadas atrás, mostram agora um ar mais contemporâneo e descontraído. Todos podem usá-los? “Nada é rígido, não existem rótulos. Mas, claro, há o bom senso”, diz a stylist e produtora de moda Drica Cruz.

Para ela, justamente por eles serem um acessório “fashion” e com versões modernas tanto em design, quanto em cores, combinam bem com uma faixa etária mais jovem, mas nada impede que todos tenham o seu modelo preferido. Ela só alerta para tomar um cuidado: as sobrancelhas não podem ficar cobertas pela armação ou pela lente, o que deixaria as feições rígidas e desproporcionais.

O visagista Leandro Pires, do salão Fizz Cabelo e Imagem, lembra que, em primeiro lugar, é preciso saber o que a pessoa deseja expressar ao comprar os óculos. “Ela quer passar uma imagem mais séria? Mais forte? Mais descontraída? Mais criativa? Mais intelectual?”, indaga. O visagismo é uma técnica que estuda as linhas do rosto justamente para criar uma imagem pessoal. Se o desejo for transmitir um lado mais suave, mais romântico e intelectual, as lentes redondas ou arredondadas são uma boa opção.

Em relação ao tipo de rosto, segundo o visagista, o de formato retangular combina bem com esse tipo de óculos. O rosto hexagonal, com testa menor, lateral mais larga e queixo menor, também recebe bem os aros, lentes e armações redondas. Eles também estão liberados para quem tem rosto oval. Porém, esse tipo de óculos não favorece quem tem rosto redondo ou mesmo muito quadrado, já que cria desproporções visuais. “Quebra a harmonia do rosto”, diz o especialista.

Topo