Moda

Cinco dicas para quem deseja alugar o vestido para a festa de formatura

Cecília Leite

Do UOL, em São Paulo

Foi dada a largada à temporada de formaturas. Para participar de um evento importante como essa festa, não é preciso gastar muito dinheiro com o vestido. Uma sugestão que ajuda a economizar é optar pelo aluguel da peça, que sai mais em conta do que comprar uma nova. Além disso, a roupa não fica esquecida no guarda-roupa, já que, normalmente, é usada muito poucas vezes. Com o auxilio de especialistas, o UOL Moda reuniu cinco dicas para formandas e convidadas decidirem os seus looks com mais facilidade ao escolher esse tipo de serviço.

1) Tipo de traje
É fundamental que a roupa esteja de acordo com a ocasião e cerimônia. “Em loja de aluguel, também dá para contar com assessoria e equipe preparada para orientar na hora de escolher o vestido”, diz Luciane Nissan, sócia-proprietária da Aslan Rigor. Para a formanda, normalmente o traje exigido é o tradicional black tie, ou seja, vestido longo e sofisticado. Já para as convidadas, a peça pode ser mais curta. Mas cuidado na escolha, já que um modelo curtíssimo pode ficar deselegante. “É preciso ficar atenta ao comprimento da saia, que deve ser um pouco acima do joelho”, alerta Mariana Penazzo, uma das sócias da loja on-line Dress & Go.

2) Use a internet
Alugar um vestido pela internet é simples e pode ser uma boa opção para mulheres que estão sem tempo, já que não há necessidade de sair de casa. Mas é importante ficar atenta ao modelo e tamanhos disponíveis para evitar selecionar algum que não terá o caimento desejado. A empresa Dress & Go, especializada em aluguel pela internet, por exemplo, traz todas as medidas da peça descritas em sua página, para que a consumidora evite solicitar uma peça que não fique bem no corpo. “Para ajudar a escolher o modelo, a cliente também pode pedir a opinião de personal stylists que temos à disposição pelo site, chat, e-mail ou telefone”, conta Barbara Almeida, uma das sócias da empresa.

3) Segundo aluguel
Outra dica importante é procurar por peças que já foram alugadas mais de uma vez. O segundo aluguel é mais barato, por isso é indicado para quem deseja economizar sem deixar de estar elegante no evento. “O primeiro aluguel de um vestido é mais caro por ser exclusivo. No segundo, é de praxe ter o valor reduzido, mas não a qualidade do vestido, pois todas as peças passam pela revisão de bordado e costura, além de lavagem, quando voltam para a loja”, explica Clarissa Loução, gerente de marketing da Black Tie, em São Paulo.

4) Organize-se
Para não correr o risco de ficar sem o vestido de que gostou, é melhor se organizar, já que a peça transita por algumas etapas, antes de ser disponibilizada para a consumidora. “Um vestido passa, em média, por cinco setores antes de ser liberado para a cliente: ateliê de costura, lavanderia, revisão de bordado, passadoria e controle de qualidade”, explica Juliana Georges Simões, diretora e stylist da loja Victoria Alta Costura. Por isso, de acordo com Luciane Nissan, é necessário começar a procurar o vestido pelo menos dois meses antes da festa.

5) Cuidado redobrado
Como se trata de um aluguel, algumas lojas exigem o pagamento integral ou, pelo menos, de uma multa caso a peça sofra algum dano. Por isso, tome cuidado redobrado no dia em que for usá-la. É interessante, também, perguntar qual é o valor total do modelo desejado, para não ser pega de surpresa caso tenha algum problema. “Costumamos pedir para a cliente cuidar como se o vestido fosse dela”, finaliza Barbara Almeida, da Dress & Go.

Topo