Vídeos

Volta das alpargatas: dê férias às sapatilhas e invista no calçado

Danielle Cerati

Do UOL, em São Paulo

A alpagarta foi de calçado barato e durável, usado por trabalhadores na França e na Espanha, a queridinho das mulheres que não abrem mão de estar na moda. Originalmente tinha cobertura de lona, solado de corda, juta ou cânhamo e, há algumas temporadas, ganhou o status de "it-shoe" em novas versões. 

Sua origem é incerta. "Há registros de 1300, quando documentos escritos em catalão apresentavam a palavra 'espardenyes', mas também se tem conhecimento que as alpargatas ou 'espadrilles', em francês, também apareceram no sul da França", destaca Arlindo Grund, stylist e apresentador.

À margem da sociedade até meados de 1960 e 1970, o calçado conquistou seu apogeu na moda nos anos 2000, período em que grifes como Gucci, Christian Louboutin, Valentino, Missoni e Chanel criaram modelos de luxo. "Acredito que elas ficaram banidas todo esse tempo por serem um calçado usado pelas classes menos abastadas", esclarece Grund.

Desde então, inúmeras marcas passaram a investir em diferentes criações para incorporar novos materiais, elementos e acabamentos, sem abdicar de sua essência principal: o conforto. "As alpargatas ganharam um ar fashion, tornando-se indispensáveis no guarda-roupa da mulher moderna. As estampas e cores são pontos que também contribuem para essa escolha, já que seguem as últimas tendências", afirma Ricardo de Moraes, CEO da marca calçadista Miarte.

Os pares, que antes eram usados nas praias e em momentos de lazer, hoje passaram a também complementar as produções urbanas nos mais diversos ambientes e ocasiões informais. "Hoje elas estão disponíveis em 'mil e uma' possibilidades de materiais e acabamentos, como as feitas em jeans, algodão, couro e renda, lisas ou estampadas, bordadas com pedrarias e paetês, enfeitadas com espetos e com bico trabalhado em crochê", enumera Patrícia Machado, instrutora de moda do Senac (RJ).

Primas de primeiro grau das espadrilles, porém sem salto, as alpargatas são uma opção para dar folga para as tradicionais sapatilhas e rasteirinhas frequentemente eleitas para compor looks mais despojados. "A versatilidade está justamente no fato de que vai bem com praticamente tudo. Das calças aos shorts, das saias mídis a vestidos, as alpargatas são fáceis de combinar, confortáveis e, por serem fechadas, deixam a produção um pouco mais elaborada do que as rasteirinhas, por exemplo", destaca Lu Rosa, consultora de imagem e estilo.

Mesmo tendo passe livre em praticamente qualquer situação, é preciso cautela, especialmente no trabalho. "Se o ambiente profissional permitir, prefira as de cores neutras, como preto, cinza e bege. Ainda assim, vale lembrar que as alpargatas possuem uma cara mais esportiva e jovial e, dependendo do local, talvez não se encaixem na formalidade que se exige", alerta Eduardo Iscaro, produtor de moda do site Passarela.

Para situações informais que exigem looks um pouco mais caprichados, Iscaro sugere que o calçado seja combinado com calça skinny de sarja ou jeans escuro, camisa de seda com cardigã leve ou blazer. Outro look coringa é o de saia longa com camisa de chiffon levemente transparente.

Ainda que a tendência seja mais focada nas mulheres, as alpargatas são unissex. Isso quer dizer que os homens também podem usá-las, especialmente as de sarja e solado rústico original. Os modelos são pedidas certas para complementar looks com bermudas e calças de sarja, linho ou jeans com as barras dobradas, deixando os tornozelos à mostra, com camisa polo.

Topo