Vídeos

Fashionistas sem convite topam pagar até R$ 150 para tentar entrar na SPFW

Gabriel Quintão/UOL
14.abr.2015 - Portaria principal da SPFW, no Parque Cândido Portinari imagem: Gabriel Quintão/UOL

Danielle Cerati

Do UOL, em São Paulo

Todo mundo sabe que para assistir aos desfiles da SPFW tem que ter um convite. Mesmo assim, há pessoas que saem dos mais diferentes destinos e tentam a sorte, pedindo para algum convidado, imprensa ou até seguranças descolarem uma entrada.

Camila Zanoni, 34 anos, viajou do Espírito a São Paulo, mesmo sabendo que o evento é fechado e para poucos. “Sou lojista de uma multimarca e meu sonho é assistir ao desfile da Colcci para ver a Gisele”, conta.”
Gabriel Quintão/UOL
14.abr.2015 - Camila Zanoni veio ao parque para tentar ver Gisele desfilando pela Colcci imagem: Gabriel Quintão/UOL
 

Para conseguir tal feito, ela pede convites para qualquer pessoa que estiver entrando no evento e até para jornalistas e famosos. “O que conseguir é lucro. Se não der, vou levar a experiência como um aprendizado."

E quem tem trabalho em dobro são os seguranças do evento, que chegam a ser abordados com dinheiro em troca de um 'passe livre'. 

“Essas pessoas chegam com as mais diferentes desculpas, mas tem gente que já vem colocando dinheiro no bolso do paletó. Já me ofereceram até R$ 150”, revela Marcos José da Silva, coordenador de segurança da portaria da SPFW, que trabalha há 15 anos no segmento.
Gabriel Quintão/UOL
14.abr.2015 - Camila Zanoni veio ao parque para tentar ver Gisele desfilando pela Colcci imagem: Gabriel Quintão/UOL
Topo